APAF apresenta queixa contra Sérgio Conceição e fala em "ofensas graves"

APAF apresenta queixa contra Sérgio Conceição e fala em "ofensas graves"
Redação

Tópicos

Organismo liderado por Luciano Gonçalves condena palavras do treinador do FC Porto após o empate com o Belenenses.

A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) emitiu esta quinta-feira um comunicado sobre as declarações de Sérgio Conceição logo após o apito final do jogo entre FC Porto e Belenenses, que terminou empatado (0-0) entre muitas críticas azuis e brancas.

"(...) Fomos vendo uma arbitragem como já não me lembro de ver. Não sei até que ponto um árbitro que está sob polémica incrível [foi Fábio Veríssimo quem deu o cartão amarelo a João Palhinha] vem apitar um jogo que pode ser decisivo para o título. Há três jogadores em três situações diferentes que deviam ter visto segundo amarelo, um deles - lance do Calila com o Corona - até roçava o vermelho, é inacreditável como não o expulsa. Porquê? Um árbitro que vem de uma polémica e o Conselho de Arbitragem mete-o aqui a arbitrar hoje. É inexplicável isto, independentemente de termos que meter a bola dentro e fazer golo, mas isto é revoltante, tenho os jogadores revoltados no balneário", afirmou Conceição na zona de entrevistas rápidas. A APAF considera que o treinador do FC Porto proferiu "ofensas graves à integridade humana e moral do árbitro Fábio Veríssimo e da sua equipa."

"É inadmissível que continuemos a aceitar este tipo de palavras e comportamentos em público como normal no futebol. É urgente começar a medir as consequências das palavras proferidas. A intenção foi clara, ferir o trabalho da arbitragem. No entanto, o resultado das palavras está à vista de todos e não foi a apologia uma discussão de decisões desportivas", assinala a APAF, que avançou com uma queixa contra o técnico portista.

"O futebol também não é palco para ofensas, condenamos este comportamento e encaminhamos a queixa para todos os órgãos competentes. A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol dará todo o apoio jurídico ao árbitro Fábio Veríssimo e espera que este seja mais um mau exemplo que veremos condenado à luz da justiça dos órgãos competentes", acrescenta o organismo liderado por Luciano Gonçalves, que termina com um desejo de melhoras a Nanu, que foi hospitalizado - já teve alta - após um lance aparatoso com Kritciuk, guarda-redes do Belenenses.

Comunicado da APAF:

"A linguagem dos agentes do Futebol tem influência direta na nossa sociedade. Quanto maior é o clube, maior é a visibilidade e, consequentemente, maior a responsabilidade nas palavras escolhidas.

Ontem [quinta-feira], vimos o Sérgio Conceição, treinador do Futebol Clube do Porto, após o seu jogo, proferir ofensas graves à integridade humana e moral do Árbitro Fábio Veríssimo e da sua equipa. É inadmissível que continuemos a aceitar este tipo de palavras e comportamentos em público como normal no Futebol. É urgente começar a medir as consequências das palavras proferidas.

A intenção foi clara, ferir o trabalho da Arbitragem. No entanto, o resultado das palavras está à vista de todos e não foi a apologia uma discussão de decisões desportivas. Gerou-se o ódio e a irresponsabilidade, principalmente através da comunicação social e redes sociais.

Este não é o caminho certo, este é um caminho de retrocesso e irresponsabilidade.

O Futebol também não é palco para ofensas, condenamos este comportamento e encaminhamos a queixa para todos os órgãos competentes. A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol dará todo o apoio jurídico ao Árbitro Fábio Veríssimo e espera que este seja mais um mau exemplo que veremos condenado à luz da justiça dos órgãos competentes.

Por fim, deixamos uma palavra de solidariedade e desejo de rápidas melhoras ao atleta Eulânio Ângelo Chipela Gomes (Nanú), pois não existe resultado desportivo que esteja acima da vida humana."