Jorge Mendes avança para desbloquear negócio Ricardo Horta

Jorge Mendes avança para desbloquear negócio Ricardo Horta

Ainda não há proposta formal em cima da mesa de António Salvador, com quem Rui Costa também não discutiu ainda o processo, mas há conversas em marcha.

Reforçar o meio-campo e as alas ofensivas são duas das prioridades do Benfica até ao fecho da janela de mercado. No primeiro parâmetro encaixa o médio Aursnes, do Feyenoord, que as águias estão a tentar "reservar" até à saída de Weigl ou Meité. O outro é Ricardo Horta, do Braga, um dossiê que tem estado bloqueado, mas ao qual, segundo O JOGO apurou, o superagente Jorge Mendes, já deitou as mãos ao assunto.

Isto não significa que tenha sido colocada em cima da mesa de António Salvador, líder do Braga, uma nova proposta superior à já conhecida de dez milhões de euros. De facto, não há nova oferta formal, mas têm decorrido conversações entre as partes por intermédio de Jorge Mendes, parte importante no negócio porque a sua empresa, a Gestifute, terá uma percentagem da futura venda através do Málaga, o clube anterior do internacional português.

Certo é que António Salvador e Rui Costa ainda não abordaram o tema diretamente, confiando os encarnados que a mediação de Mendes desbloqueie a intransigência bracarense, exigindo 20 milhões de euros e a inclusão do passe de dois jogadores. Ontem foi noticiado que estes seriam Gil Dias e Rodrigo Pinho, sendo certo que o primeiro agradará ao Braga e o segundo não fará sentido para os arsenalistas nesta fase pelo excesso de soluções atuais para a posição.