Sporting lamenta morte de "um dos maiores nomes da história do clube"

Sporting lamenta morte de "um dos maiores nomes da história do clube"

Rui Jordão faleceu esta sexta-feira devido a problemas cardíacos.

O Sporting lamentou esta sexta-feira a morte de Rui Jordão, ex-avançado que esteve nove épocas em Alvalade, entre 1997 e 1986, classificando o antigo futebolista de "um dos maiores nomes da história do clube".

"É com pesar e muita tristeza que o Sporting Clube de Portugal anuncia o falecimento de um dos maiores nomes da história do clube, Rui Jordão, aos 67 anos de idade", indica uma nota publicada no site oficial dos leões.

O ex-futebolista internacional português estava internado no Hospital da Cascais, devido a problemas cardíacos.

"O ex-avançado verde e branco vai ficar na memória de todos os sportinguistas como um atleta de excelência que deixou tudo em campo com o objetivo de engrandecer o nome do Sporting. É um nome incontornável na história do Sporting e do futebol português", considerou o emblema lisboeta.

O antigo jogador, natural de Benguela, destacou-se primeiro no Benfica, clube no qual iniciou a carreira, em 1971/72, e depois no Sporting, tendo disputado 43 jogos pela seleção portuguesa e marcado 15 golos, dois dos quais no Europeu de 1984, no qual Portugal foi eliminado nas meias-finais.

"Foi um dos melhores avançados da história do Sporting, tendo marcado 186 golos em 286 jogos, formando com Manuel Fernandes uma dupla temível e inesquecível para quem os viu jogar semana após semana", recordou o clube de Alvalade.

Jordão, que jogou também no Saragoça e no Vitória de Setúbal, onde terminou a carreira, em 1988/89, foi melhor marcador do campeonato português nas épocas 1975/76 e 1979/80, tendo conquistado seis títulos de campeão nacional, três Taças de Portugal e uma Supertaça portuguesa.