As declarações de Sérgio, a saída com Pinto da Costa e a convicção de Salvador

As declarações de Sérgio, a saída com Pinto da Costa e a convicção de Salvador
Manuel Casaca

Tópicos

Treinador do FC Porto entende que é difícil trabalhar sem união dentro do clube. Por isso mesmo, deixou o seu futuro no clube nas mãos de Pinto da Costa.

Sérgio Conceição colocou o lugar a disposição de Pinto da Costa por entender que não estão reunidas as condições ideais. Disse-o instantes depois de terminar a final da Taça da Liga, uma prova que o treinador do FC Porto queria muito conquistar por tratar-se da única taça que ainda não entrou no museu do clube.

Nas curtas declarações que fez à Sport TV, que tinha os direitos da competição, o técnico foi contundente. Foi, aliás, a única vez que falou depois de perder com o Braga. Mais tarde, quando estava previsto que falasse em conferência de Imprensa, Sérgio Conceição não compareceu na sala. Oficialmente não surgiu nenhuma explicação por parte dos dragões, apenas a confirmação de que o treinador não iria falar aos restantes jornalistas.

Para trás ficava uma declaração de 1"20"" minutos, com direito apenas a uma pergunta. E quando lhe perguntaram o que falhou, numa altura em que o jogo estava controlado, Sérgio Conceição respondeu. "Falhou. Não vi o golo, mas penso que foram alguns ressaltos e a bola ficou num jogador do Braga na última jogada da partida. Mais uma vez uma infelicidade, num jogo que podia cair para qualquer um dos lados. Foi um jogo com grande intensidade, com o Braga, mais uma vez, a mostrar algumas características que durante a época não se veem, no sentido positivo. Quero dar os parabéns ao Braga", acrescentou o treinador do FC Porto.

E sem nova pergunta, deixou algumas mensagens importantes e destinadas ao clube. "Nós temos de olhar para dentro. Estou a dizer que é preciso responsabilidade coletiva, a começar por mim. Não estou a falar só do grupo de trabalho, estou a falar de toda a gente, porque é difícil trabalhar em determinadas condições", apontou, antes de disparar. "No primeiro ano [2017/18] foi muito difícil, sem reforços e sem dinheiro. No segundo ano [2018/19] houve falta de verdade desportiva. E este ano sem união dentro do clube. Fica difícil. Por isso, neste momento o meu lugar está à disposição do presidente", anunciou Sérgio Conceição.

Pinto da Costa ao lado do treinador

Sérgio Conceição abandonou o estádio na companhia de Pinto da Costa e de Luís Gonçalves. Os três saíram pela zona mista e nenhum falou aos jornalistas, caminhando diretamente para o autocarro da equipa. Isto algum tempo depois de todos os jogadores terem passado por aquele espaço. A presença do presidente e do diretor-geral para o futebol ao lado de Conceição não deixa de ser relevante, tendo em conta as declarações que o treinador tinha proferido antes ao anunciar que tinha colocado o lugar à disposição de Pinto da Costa.

Sérgio Conceição recebeu ainda uma palavra de incentivo de António Salvador. "Sérgio Conceição treinou este clube e a ele também deve muito, porque respeitamos o passado, foi um grande profissional. Enquanto aqui esteve foi um apaixonado pela forma como trabalhou e ficamos com uma amizade. Há pouco, quando o cumprimentei, desejei-lhe sorte para o resto da época. O jogo podia ter calhado para qualquer um", admitiu o presidente do Braga. Salvador abordou ainda as declarações do treinador do FC Porto. "Sérgio Conceição vive intensamente o jogo e não acredito que o Jorge Nuno Pinto da Costa aceite o pedido de demissão. Ele está a fazer um grande trabalho. Conhecendo Pinto da Costa e Conceição, obviamente vai continuar. Ele disse uma bocado a quente, sei que o Sérgio não gosta de perder", lembrou.