"Armstrong podia alugar um avião e andar às voltas no céu enquanto se dopava"

"Armstrong podia alugar um avião e andar às voltas no céu enquanto se dopava"
Redação

Tópicos

Antigo companheiro de equipa do norte-americano na US Postal afirma ainda que "Lance é maquiavélico".

Jonathan Vaughters, antigo ciclista e ex-colega de equipa de Lance Armstrong na US Postal (que Lance representou entre 1998 e 2004), abordou o documentário do ciclista norte-americano, bem como a relação que mantinha com ele e algumas atitudes da incontornável figura do desporto mundial.

"A minha história com ele [Lance Armstrong] começa quando tínhamos uns 14, 15 anos. Estivemos duas temporadas na US Postal, mas ele era o chefe de fila e eu era um pouco tímido. É fácil para muitos dos ciclistas da US Postal falar bem dele. Lance usou a equipa para vencer o Tour", começou por afirmar em entrevista ao jornal Marca.

"E, se és colega de equipa e estás do lado de Lance, ele tratar-te-á bem. Mas se tiveres uma opinião diferente, ele entrará sempre em guerra contigo. Foi o caso de Contador. É o melhor exemplo. Lance não se comportou bem com Contador, porque ele não estava do seu lado. Lance é maquiavélico", continuou, antes falar sobre o doping.

"O que o Lance tinha era poder e dinheiro. Fiz parte de uma equipa francesa após ter estado na US Postal e nós não tínhamos logística para o doping. Se quiséssemos fazer isso, não havia médicos. Lance tinha tudo. Ele podia alugar um avião privado e andar às voltas no céu enquanto fazia a transfusão de sangue, se quisesse. Ele tinha o dinheiro e a logística para se dopar", contou o agora diretor desportivo.

"Há pessoas que pensam que ele tinha doping da NASA ou algo assim, mas não era. O que ele tinha era ajuda e corria poucos riscos, sabia que eles não o iam apanhar. Podia fazer tudo com calma e metodologicamente. Essa era a sua grande vantagem, ele não tinha preocupações com a UCI. Se controlas a autoridade é mais fácil cometer o crime", concluiu Vaughters.