Kulkov em 2018: "Dizer que a minha passagem pelo FC Porto foi muito boa é pouco"

Kulkov em 2018: "Dizer que a minha passagem pelo FC Porto foi muito boa é pouco"

O antigo jogador dos dragões e do Benfica faleceu este sábado, aos 54 anos, vítima de doença prolongada, e O JOGO recorda um exclusivo com Kulkov e... Yuran.

Desde 1994/95, a época em que Kulkov e Yuran alinharam de azul e branco depois de Pinto da Costa os ter ido "roubar" à Luz, Portugal ficou no coração de ambos e, em 2018, O JOGO deu-lhes a oportunidade de viajarem no tempo, a propósito de um duelo entre FC Porto e Lokomotiv na Liga dos Campeões.

"Se disser que a minha passagem pelo FC Porto foi muito boa é pouco. Do presidente aos jogadores, e a todos os funcionários do clube, encontrei sempre gente muito boa. Foi muito importante para mim ter ido para o FC Porto, aprendi muito e, sobretudo, o facto de querer sempre vencer, fosse contra quem fosse, e isso marcou-me muito. Fiquei com essa mesma vontade de ganhar, com essa cultura em mim para o resto da minha carreira. Aprendi muito com aquilo que vivi no FC Porto", contou Kulkov.

Para Yuran também ficaram poucas dúvidas. "A mudança do Benfica para o FC Porto marcou. Mas foi no FC Porto que me senti como em família. São dois grandes clubes, mas no FC Porto encontrei gente com mais coração".

Na década de 90, quando os dois russos se aventuraram em Portugal, os clubes russos viviam algumas dificuldades financeiras, ao contrário de agora. "Não era fácil para nós jogar em Portugal, mas lá conseguimos. Foi no vosso país que encontrei mais organização, sobretudo no FC Porto", conta Kulkov.