O JOGO celebrou 35 anos e selecionou estas personalidades: saiba quais

O JOGO celebrou 35 anos e selecionou estas personalidades: saiba quais
José Manuel Ribeiro

O JOGO || 35 ANOS - Fomos à procura das figuras de cada um dos nossos 35 anos e propusemos-lhes que, desta vez, fossem elas a escolher os homenageados

​​​​​​Estas não são todas as grandes figuras do desporto desde o nascimento de O JOGO, mas foram os destaques de cada um dos anos deste jornal, que já vão sendo muitos.

O primeiro resultado desse trabalho foi perceber que, talvez em sentido contrário ao da perceção geral, se foram multiplicando as escolhas ao longo da nossa história. O leque final é de uma variedade surpreendente, sem qualquer tipo de batota por trás: estão representadas oito modalidades - incluindo seis categorias diferentes no atletismo -, atletas, treinadores, dirigentes e até um árbitro de prestígio mundial.

Sabemos quase tudo sobre quase todos, daí a ideia de lhes pedir, desta vez, que fossem eles a homenagear outrem, alguém ou alguma entidade que os tocou, influenciou ou marcou de alguma forma ao longo de carreiras riquíssimas. Nem todos aceitaram participar e houve várias interpretações da proposta, mas todas nos ajudam a conhecer melhor quem foi fazendo o papel de cabeça de cartaz, ano após ano, do nosso entusiasmo pelo desporto.

Às 36 figuras destes 35 anos (o selecionador Fernando Santos e o presidente Fernando Gomes tinham de partilhar o Europeu de 2016) acrescentamos outras trinta, nem todas ligadas ao desporto, umas quase anónimas e outras cobertas pela poeira do tempo, mas todas úteis para entendermos melhor quem são e de onde vieram os heróis e os motores dos grandes feitos de um dos melhores períodos, se não o melhor, da história desportiva do país. Tivemos sorte.

Um herói nacional por ano

Inspiração, respeito, auxílio, gratidão, justiça. Cada uma das personagens destes 35 anos usou a oportunidade que lhes demos de uma maneira diferente, mas sempre com o mesmo resultado.

1985
Fernando Gomes

No ano de fundação de O JOGO, foi destaque a segunda Bota de Ouro europeia ganha pelo histórico goleador do FC Porto.

1986
Marco Chagas

O mítico ciclista vence a quarta e última Volta a Portugal de uma carreira ímpar.

1987
Pinto da Costa

O FC Porto vence, em Viena, a sua primeira Taça dos Campeões, depois de três anos antes ter discutido a final da Taça das Taças.

1988
Rosa Mota

O momento do ano para todos os portugueses: a vitória na maratona olímpica feminina.

1989
Carlos Queiroz

O futebol português no seu pico com a primeira vitória num Mundial sub-20. Queiroz foi o selecionador e precursor da mudança.

1990
Aurora Cunha

Vencedora do campeonato do mundo de estrada.

1991
Figo

Figura maior do segundo Mundial sub-20 ganho pela seleção portuguesa.

1992
Vítor Hugo

A estrela de uma grande Seleção de hóquei em patins, que se sagrou campeã europeia.

1993
Vítor Baía

O FC Porto é campeão nacional de futebol e nasce um mito das balizas.

1994
Toni

O Benfica reage à crescente hegemonia portista no futebol sob a liderança de um histórico.

1995
Domingos Paciência

O melhor marcador português (seria melhor marcador absoluto no ano seguinte) do FC Porto, que recupera o título de futebol.

1996
Fernanda Ribeiro

Depois da vitória nos Mundiais de Gotemburgo, o ouro olímpico nos 10 mil metros em Atlanta.

1997
Carla Sacramento

Campeã mundial dos 1500 metros nos campeonatos de Atenas.

1998
Cristiano Pereira

Selecionador tetracampeão europeu de hóquei. Fecha-se um ciclo de reinado internacional da Seleção portuguesa.

1999
Nuno Delgado

Os primeiros passos da glória internacional no judo dão-se com o ouro no campeonato da Europa.

2000
Augusto Inácio

Enfim, o Sporting campeão, pela primeira vez em 18 anos.

2001
Jaime Pacheco

Pico de glória para o Boavista, que se torna o quinto clube a deter um título da I Divisão Nacional de futebol.

2002
João Vieira Pinto

Sporting vence campeonato, Taça e Supertaça, muito à conta das dúzias de assistências de JVP.

2003
José Mourinho

Começa a saga do Special One, com o regresso do FC Porto aos títulos e a vitória na Taça UEFA.

2004
Francis Obikwelu

Uma notável medalha de prata na prova de 100 metros dos Jogos de Atenas.

2005
Ticha Penicheiro

Mítica basquetebolista, em Portugal e nos Estados Unidos, vence a WNBA.

2006
Deco

Vence a segunda Liga dos Campeões, agora pelo Barcelona, e é eleito melhor jogador do Mundial de Clubes.

2007
Nélson Évora

Outra carreira fantástica que descola: Évora campeão do mundo do triplo salto.

2008
Cristiano Ronaldo

Ninguém imaginaria o que vinha a seguir: o ano da primeira Bola de Ouro do CR7.

2009
Jesualdo Ferreira

Primeiro (e único) treinador português a sagrar-se tricampeão de futebol.

2010
Jorge Jesus

Vitória do Benfica no campeonato nacional de futebol pela segunda vez em 26 anos.

2011
André Villas-Boas

FC Porto recupera o título de futebol por KO, levanta a Taça de Portugal e acrescenta a Liga Europa ao palmarés internacional.

2012
Pedro Proença

Eleito o melhor árbitro de futebol do mundo, é nomeado para dirigir as finais da Liga dos Campeões e do campeonato da Europa.

2013
Rui Costa

Um momento de glória no ciclismo, com a vitória de um português no campeonato do mundo.

2014
Ricardinho

Depois de Figo e Ronaldo no futebol de onze, o melhor jogador de futsal do mundo é português.

2015
Fernando Pimenta

Vencedor da Taça do Mundo de canoagem, nas categorias de K1 1000 e K1 5000.

2016
Fernando Santos/Fernando Gomes

A vitória internacional de seniores há muito ambicionada pelo futebol chega pelas mãos do ex-selecionador da Grécia. O título europeu de futebol divide-se a meias entre o homem do campo e um revolucionário presidente da FPF.

2017
Rui Vitória

FC Porto e Sporting já o tinham, mas o Benfica ainda não: o tetracampeonato de futebol segue para a Luz.

2018
Sérgio Conceição

Depois de quatro anos a zeros, o FC Porto volta a ser campeão, sob o comando de um treinador especial.

2019
Bruno Lage

O treinador "interino" que recuperou o título de futebol para o Benfica, com uma espetacular recuperação de um atraso de sete pontos.