Iuri Leitão: "Não tendo os recursos de outros países, temos um selecionador que nos une"

Iuri Leitão: "Não tendo os recursos de outros países, temos um selecionador que nos une"
Redação com Lusa

Tópicos

Medalha de prata nos mundiais de ciclismo é o "maior feito" da carreira, disse Iuri Leitão na chegada a Portugal

Iuri Leitão disse esta segunda-feira que a medalha de prata conquistada, no domingo, em França, nos campeonatos do mundo de ciclismo de pista, na vertente de eliminação, foi "o maior feito" da sua carreira.

"Ter sido campeão da Europa [em 2020] foi um dos grandes pontos da minha carreira, mas o Campeonato do Mundo tem um nível de exigência muito elevado, e fazer segundo lugar numa prova desta dimensão é o feito mais alto da minha carreira", disse o ciclista de 23 anos, na chegada ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro, acompanhado da restante comitiva nacional.

Apesar de "muito feliz" pela conquista, Iuri Leitão reconheceu ainda não estar a saber lidar com a sensação de ser vice-campeão do mundo, revelando que não ter chegado ao pódio na corrida de omnium, no sábado, na qual foi quarto classificado, deu "motivação para fazer melhor" na prova do dia seguinte, em que fez o segundo lugar.

"Parti para a corrida de omnium sem muitas expectativas, porque o nível era muito exigente, frente a adversários com muito currículo. Perdi o pódio, mas fiquei com um quarto lugar que me deixou orgulhoso e, apesar de desgastado, muito motivado para a prova de domingo [eliminação]", disse o ciclista natural de Viana do Castelo.

Questionado sobre o segredo do sucesso do ciclismo nacional na vertente de pista nos últimos anos, com várias medalhas e títulos, em campeonatos do mundo e da Europa, Iuri Leitão realçou o "espírito de família" que se vive na seleção nacional.

"Temos um grupo único, que, apesar de pequeno em número de atletas e técnicos, funciona como uma família. Não tendo os recursos de outros países, temos um selecionador que nos une nos bons e nos maus resultados", sublinhou o vice-campeão do mundo, que já se prepara para o novo desafio profissional, no ciclismo de estrada, ao serviço da equipa espanhola Caja Rural.