Pedro Martins foi questionado sobre Podence e lembrou José Sá e Rúben Semedo

Pedro Martins foi questionado sobre Podence e lembrou José Sá e Rúben Semedo

Treinador do Olympiacos falou à margem do evento Soccerex, a decorrer em Oeiras.

Como está a ser esta experiência na Grécia? "Adaptei-me muito rapidamente. A Grécia tem muitas particularidades, similaridades com Portugal, a comida, cultural também. Não tive grandes dificulades em adaptar-me até porque o futebol é universal e o nosso trabalho acaba por ser o mesmo em qualquer parte".

Possibilidade de o Olympiacos passar na Champions, num grupo com Tottenham, Estrela Vermelha e Bayern: "No futebol tudo é possível. Nós provavelmente nestes três jogos, nestes três adversários que apanhámos éramos considerados o adversário mais acessível e fomos nós que passámos com distinção. É evidente que vamos encontrar duas equipas fortissimas, mas também devo relembrar que na Grécia, no nosso estádio não é fácil jogar, devido à força dos nossos adeptos. E normalmente temos tido grandes jogos em casa, que é possível ter um dia muito bom, o adversário um momento menos bom e que as coisas são possíveis. Agora, reconhecendo que quer o Bayern quer o Tottenham são os principais candidatos e se nós não conseguirmos passar à outra fase que consigamos o objetivo da Liga Europa".

Podence pode estrear-se pela seleção neste duplo compromisso? "Acredito e acredito que o [José] Sá também é um guarda-redes que também já está preparado para estes níveis, tem-o demonstrado, fez jogos abslutamente extraordinários. O Daniel ainda não atingindo o nível do ano pasasdo, porque sei que pode atingi-lo e vai atingi-lo, pode ser muito útil à seleção. Como também estava pré-selecionado o Rúben Semedo, provavelmente iria ser uma das escolhas e de facto também está a fazer um princípio de época fantástico e está a fazer um grande trabalho".

O que é que Daniel [Podence] pode e trazer a esta seleção, o que pode dar de diferente? "A irreverência, é muito forte no um para um, cria desequilíbrios nos corredores, cresceu imenso a jogar em espaços interiores, mas ainda vai ter de desenvolver mais, mas é um jogador que do ponto de vista desequilibrador, no corredor, é o ponto mais forte"

Há margem para este tipo de estreias na seleção, com a margem curta para a qulificação? "Estamos servidos de grandes profissionais, o selecionador já demonstrou que nos momentos de maior pressão consegue extrair o melhor dos seus jogadores. Os jogadores têm grande experiência, grande qualidade e tenho a certeza que com maior ou menor dificuldade vamos conseguir aquilo que pretendemos".

Rúben Semedo: "O Rúben [Semedo] teve o problema e toda a gente fala no problema, acho que o Rúben está bem, está a trabalhar muito e bem, acho que devemos falar do que é o profissional porque é aquilo que estamos a desenvolver e do homem. Está completamente comprometido, adaptou-se rapidamente, é um homem de balneário, toda a gente na Grécia, o grupo, acolheu-o bem e gosta dele. Está a fazer um grande trabalho e tem é de continuar da mesma forma".