Abel Ferreira sobre o futuro do Palmeiras: "Não sei, não sou mágico..."

Abel Ferreira sobre o futuro do Palmeiras: "Não sei, não sou mágico..."

Eliminado na meia-final do Mundial de clubes pelo Tigres, Abel Ferreira respondeu sobre futuro do Palmeiras.

Na conferência de imprensa após ser eliminado pelo Tigres, na meia-final do Mundial de clubes, o técnico português Abel Ferreira manteve um discurso realista à frente do Palmeiras. Questionado sobre o futuro da equipa, se poderia voltar ao Mundial novamente em breve, evitou dar falsas perspetivas.

"Não sei, não sou mágico. Sei dizer que tenho uma equipa com margem para crescer. Neste tipo de jogo ganhámos experiência. Também temos de estar no máximo de concentração e performance. Sabemos que a equipa pode fazer melhor em performance individual. Chegámos aqui com mérito, temos uma mistura de jovens e jogadores experientes. Mas mais do que arranjar desculpas, temos que assumir que no geral o adversário foi ligeiramente melhor", destacou Abel.

O Palmeiras foi derrotado com um golo de grande penalidade, aos 54'., convertida por Gignac. De acordo com Abel Ferreira, o grupo e os adeptos não podem achar que está tudo mal após o revés no Catar.

"Nem quando ganhámos está tudo bem, nem quando perdemos está tudo mal. O processo esta lá. Queremos pressionar alto, jogar na máxima força, criar desequilíbrio na defesa, mas no outro lado há um adversário com intenção de ganhar. Hoje tivemos mais transpiração do que inspiração. Conseguimos fazer o melhor em termos de calma e decisão, nos timings certos, sobretudo com a bola. É impossível estar sempre na máxima força. O que nos trouxe até aqui? É isso que nos vai continuar a guiar, o nosso trabalho, a nossa identidade, aprender com nossos erros, com as coisas boas que fizemos, seguir firmes e fortes", analisou Abel.

Por fim, o treinador português afirmou que é preciso saber viver o momento. "É preciso sentir a dor da derrota, mas é preciso seguir em frente trabalhar mais e melhor. É assim que se fazem os campeões", finalizou.