Polémico presidente do Steaua ordena que jogadores voltem aos treinos: "Em casa não o fazem"

Polémico presidente do Steaua ordena que jogadores voltem aos treinos: "Em casa não o fazem"
Redação

O futebol está suspenso em praticamente toda a Europa e na Roménia a história não é diferente. Ainda assim, George Becali quer que os jogadores do Steaua Bucareste regressem aos treinos.

George Becali, presidente do Steaua Bucareste, é conhecido por ser bastante polémico e, em Portugal, por exemplo, já deu muito que falar devido a um episódio com o Vitória de Guimarães, nas pré-eliminatórias da Liga Europa. "São tão fracos, corto a cabeça se marcarem contra nós", disse o romeno em agosto de 2019.

Recorda-se? Pois bem, Gigi Becali volta agora a dar que falar, porque ordenou aos jogadores do Steaua que voltassem a treinar, apesar da suspensão dos campeonatos, em virtude da pandemia provocada pelo Covid-19. O líder acredita que os atletas não vão cumprir os planos de treino se ficarem em casa e, por essa razão, quer que os treinos decorram, mas... seguindo as recomendações da OMS.

"Não estamos a treinar, mas vamos voltar. A lei diz que não se deve ficar a menos de um metro de distância e que não podem estar mais de 50 pessoas no mesmo espaço. Isso significa que não é permitido conviverem no balneário, por exemplo. Mas podem fazer exercício no campo. Se dermos planos de treino para fazerem em casa, os jogadores não o fazem. Vão fazer isso num apartamento com 20 metros quadrados?", atirou Becali em declarações reproduzidas pelo Digi Sport.

"Não vamos treinar com bola, porque isso exige contacto. É apenas treino físico. Os jogadores vão entender esta decisão. Se eles se cumprimentarem, paramos e mandamo-los para casa. Vamos simplesmente perguntar se querem treinar ao ar livre ou em casa, com 20 metros quadrados. Vamos respeitar a lei. Os jogadores ficarão a 6 metros de distância e, no fim, voltam logo para casa. Tomam todos banho em casa", prosseguiu.

NÃO SAIA DE CASA, LEIA O JOGO NO E-PAPER. CUIDE DE SI, CUIDE DE TODOS

Em contrapartida, se é que assim se pode dizer, o presidente do emblema da Roménia vai oferecer milhares de máscaras, luvas e outros equipamentos de proteção aos hospitais para ajudar a combater o coronavírus. "Falei com a maior fábrica da Roménia e disse para pararem o que estão a fazer e trabalharem sem parar em máscaras e roupas de proteção. Eu vou comprar e dar aos hospitais. Façam cinco mil por dia", explicou.

Caso não fosse ainda percetível, Gigi Becali deixou claro que não tem "medo" do coronavírus, porque está protegido pela oração: "Como é que posso ter medo do coronavírus se eu vou à igreja todos os dias? Um vírus chegará perto de mim quando eu oro diariamente a Cristo".