"Contratar Lewandowski? Se conseguirmos ter o dinheiro, será possível", diz dirigente do Barça

"Contratar Lewandowski? Se conseguirmos ter o dinheiro, será possível", diz dirigente do Barça
Redação

Eduard Romeu reconheceu que os culés necessitam de fazer um encaixe ou apertar o cinto das remunerações culés

A eventual ida de Robert Lewandowski para Camp Nou depende de fluxo financeiro. Eduard Romeu, vice-presidente da área económica do Barcelona, admitiu que o clube da La Liga ainda é incapaz de contratar o polaco face a limitações de gastos.

"Lewandowski? Não é possível contratá-lo agora devido às normas impostas pela La Liga. Mas se conseguirmos o dinheiro, aí seria possível tê-lo", afirmou o dirigente blaugrana, à "RAC 1", em entrevista acerca da situação financeira do emblema.

"Atualmente, estamos sob a regra ´1 para 3´. Se formos capazes de ter como receita três vezes mais do que o custo de contratação, mais a amortização, poderá haver contratação. De momento não é possível, não sem fazer cortes", juntou Romeu.

Face às dificuldades financeiras impostas pela pandemia de covid-19, a La Liga definiu, no decurso de 20/21, que os clubes teriam de respeitar o "custo do plantel desportivo", ou seja, a quantia que poderia ser gasta em jogadores e treinadores, definindo, por isso, limites salariais e até em gastos relativos a comissões a agentes e prémios.

Atualmente, a massa salarial do Barcelona "fixa-se em 560 milhões de euros", segundo Eduard Romeu, tendo registado uma "redução de 150 milhões de euros", tida como "insuficiente" para poder já albergar a contratação de Robert Lewandowski.

Ou seja, os culés terão de proceder a uma venda de um futebolista do plantel ou renegociar, como fizeram no passado mais recente, contratos com jogadores e baixar mais a folha salarial, ainda que haja outra hipótese. "Não sei se chegaremos a [receber] 270 milhões de euros, mas ficaremos muito próximos disso", revelou Eduard Romeu, acerca de um acordo entre o Barcelona e o "Bank Of America" para injeção de capital.

Todavia, o goleador polaco, que bateu definitivamente com a porta no Bayern, no qual a sua história "acabou" no final de 2021/22, permanece nas cogitações do Barcelona, sendo um dos clubes mais interessados na aquisição do experiente avançado.

A Imprensa alemã escrevera, no final de maio, que o empresário de Lewandowski, Pini Zahavi, tem um acordo verbal com os culés, prevendo um contrato de três épocas entre as partes. No Bayern desde 2014, Lewandowski, vencedor de oito ligas e uma Liga dos Campeões, recusou renovar e não pretende permanecer em Munique para lá do verão.

O futuro do internacional polaco, convocado pelo país para disputar a próxima Liga das Nações, deve ser conhecido após os quatro jogos da seleção neste mês de junho.