Presidente do Conselho de Arbitragem pediu para ser recebido pela Polícia Judiciária

Presidente do Conselho de Arbitragem pediu para ser recebido pela Polícia Judiciária

O pedido foi feito pelo próprio presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol

José Fontelas Gomes foi recebido esta quarta-feira pela Polícia Judiciária. O pedido foi feito pelo próprio presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol, confirmou O JOGO, não sendo de conhecimento público a razão que levou a tal pedido feito pelo presidente que gere a arbitragem nacional.

Segundo avança o Observador, a presença de Fontelas Gomes tem como origem o facto de César Boaventura, empresário ligado ao Benfica, ter publicado na sexta-feira, no Facebook, o documento da nomeação de João Capela para o FC Porto-Marítimo, oficializada apenas, como é hábito, na manhã do dia do jogo, sábado.

"Só um aviso. João Capela arbitra o jogo do Porto amanhã. Depois do roubo na Luz vem mais um escândalo. Por isso andam a marrar no meu manto mas levam é tourada!", escreveu César Boaventura na publicação, inicialmente acompanhada pela fotografia da documento oficial da nomeação. Mais tarde, o empresário editou essa mesma publicação, trocando a fotografia inicial por uma do árbitro da AF Lisboa.

Recorde-se que as nomeações, que são tornadas públicas apenas no dia do jogo, são de conhecimento antecipado de apenas um número restrito de pessoas, entre elas, a equipa de arbitragem, que no caso do FC Porto-Marítimo foi formada por pelo árbitro João Capela, os assistentes Paulo Brás e Jorge Cruz, o quarto árbitro Luís Reforço e ainda por Bruno Esteves (VAR) e Paulo Ramos (AVAR).