FPF decide em Assembleia Geral título de Jorge Coroado

FPF decide em Assembleia Geral título de Jorge Coroado
Cláudia Oliveira

Em causa está uma apreciação no Tribunal de O JOGO, sobre o lance entre Luis Díaz e David Carmo, no Braga-FC Porto. AF Évora subscreve, apesar de relevar ofensas de um dos seus membros.

Na ordem de trabalhos da Assembleia Geral da FPF de segunda-feira está a apreciação de uma proposta da APAF, Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol, e da Associação de Futebol de Évora para retirar a distinção de sócio de mérito a Jorge Coroado. A proposta é apoiada pelo Conselho de Arbitragem da FPF.

Em causa está a apreciação que o ex-árbitro fez ao trabalho de Luís Godinho, no Braga-FC Porto da época passada, nomeadamente no juízo ao lance entre David Carmo e Luis Díaz, resultando na expulsão deste último. "Hélder Malheiro foi para a jarra depois do Bessa. Para este o sítio adequado é a ETAR", escreveu, no Tribunal de O JOGO. O comentário já tinha, inclusive, valido uma queixa na ERC, que foi arquivada.

Jorge Coroado entende que exerceu o seu direito de opinião, atendendo ao lance em questão e não à personalidade do árbitro. "A FPF, quando me atribuiu o título de sócio de mérito, fê-lo em atenção à forma como, ao longo de 25 anos, estive na arbitragem e a respeitei, interna e externamente. Não o pedi, nem esperava. Também não creio que a generalidade do povo português soubesse dessa atribuição. Orgulho-me da minha carreira de árbitro, coisa que poucos podem dizer, e sei que as atitudes ficam com quem as pratica. Neste caso em concreto, revela-se falta de cultura e incapacidade de respeito pelo direito de opinião", disse o ex-árbitro e colunista de O JOGO.

No artigo de opinião que hoje publica (ver página 26), Jorge Coroado lembra ainda que a AF Évora tem nos seus corpos sociais um elemento, Carlos Cabo (agora 1.º suplente, em 2019 era vice), que em 2019 usou a rede social Facebook para insultar o árbitro Hélder Malheiro, sem consequências.

O JOGO contactou Luciano Gonçalves, presidente da APAF, que não quis comentar o assunto.