Tapsoba motiva leilão milionário: os clubes interessados e o valor fixado

Tapsoba motiva leilão milionário: os clubes interessados e o valor fixado
Tomaz Andrade/André Morais/Rui Miguel Gomes

Tópicos

Aos 20 anos, e na época de estreia na Liga, Tapsoba já apresenta um cartão de visita especial, com três clubes endinheirados dispostos a contratá-lo. Vitória à beira de fazer o maior encaixe da história.

O Vitória de Guimarães está muito perto de realizar uma transferência histórica. Tapsoba, uma das revelações deste campeonato, está na origem de uma disputa titânica entre o Bayer Leverkusen, da Alemanha, e os ingleses do Leicester e do Wolverhampton, e a SAD liderada por Miguel Pinto Lisboa dificilmente irá resistir aos valores do negócio. Há propostas concretas destes três clubes, numa espécie de leilão que está nos 20 milhões de euros.

Enquadrando-se naquilo que O JOGO revelou na edição de terça-feira , isto é, a existência de uma proposta tentadora para levar Tapsoba, o Bayer Leverkusen, quinto classificado da Bundesliga e adversário do FC Porto na Liga Europa, foi o primeiro a manifestar interesse e a apresentar números concretos: 18 milhões de euros. De resto, o emblema germânico tem nesta altura um dirigente em Guimarães para negociar a transferência e tentar acelerar o processo, mas passou a contar com uma concorrência de peso com as intromissões do Leicester e do Wolverhampton, dois clubes que estão no topo da Premier League e sem dificuldades financeiras. Os últimos avanços nas negociações, de acordo com fontes consultadas por O JOGO, indicam que as ofertas subiram consideravelmente e passaram a ser de 20 milhões. O jogador está obviamente a par de todo o processo e tem a perspetiva de dar um salto gigantesco na carreira, isto quando está a poucos dias de completar 21 anos.

Convém referir que, por enquanto, o Vitória ainda mantém todas as opções em aberto, até porque tem mais algumas horas para tomar uma posição sobre o assunto. No entanto, face aos valores em causa, dificilmente o clube minhoto conseguirá resistir a este assédio, mesmo com um risco alto de perda desportiva nesta altura da temporada. Se o negócio se fizer por 20 milhões, a sociedade desportiva encaixará 14 milhões, verba respeitante a 70 por cento do passe.