Uribe: "Não podemos esperar que seja sempre o míster a assumir as más ações"

Uribe: "Não podemos esperar que seja sempre o míster a assumir as más ações"

Declarações de Uribe após o Atlético de Madrid-FC Porto (2-1), partida da primeira jornada da Liga dos Campeões

Sobre o jogo: "Perder o ponto que tinhas no último minuto desta maneira, com todo o esforço que o grupo fez é muito triste. Com esta qualidade de jogadores, com o grande esforço que fizemos, com o plano que viemos cá, contra um grande rival, temos de estar atentos os 100 minutos que se joguem. Numa bola parada, num momento em que o tempo já tinha terminado, não nos podem marcar esse golo. A realidade é essa. Cada um tem de assumir a responsabilidade. Não podemos esperar que seja sempre o míster a assumir as más ações que temos no campo. Uma bola parada é uma responsabilidade de cada um de nós."

Lutado: "É isso que te deixa mais triste. Que tenhas lutado contra as lesões [Otávio], a expulsão [Taremi]... Quando a equipa teve de estar unida a defender, defendeu; quando teve de sair para o ataque criar situações, criou-as; fez-se o golo, que era o mais difícil, por isso é triste que nos escape esse grande jogo que fizemos por segundos."

Causas da derrota: Nenhuma derrota é boa. Ainda por cima no FC Porto, em que te acostumas a ganhar, a ser muito competitivo, mas esperamos levantar a cabeça. Que esta derrota nos sirva para ver o que deixamos de fazer, o que não fizemos tão bem e o que temos de fazer nos próximos jogos."