Sérgio Conceição e o mercado: "Não podemos estar super-felizes da vida"

Sérgio Conceição e o mercado: "Não podemos estar super-felizes da vida"

Antes do jogo com o Sporting, em Alvalade, Sérgio Conceição fez um balanço do mercado de transferências.

Sérgio na conferência, adjuntos no campo: "Eu não atrasei [início da conferência], ainda deixei os adjuntos no campo a trabalhar nas situações finais, vim para aqui ter convosco para a conferência".

Dificuldades na preparação do clássico: "Trabalhei com sete jogadores durante toda a semana, o que dificulta muito a preparação de um jogo. Quando se faz um trabalho, mesmo que seja específico sobre um sector, a equipa está toda englobada. Há essa dificuldade para o jogo de amanhã [sábado], mas isso tem de ficar para trás das costas, o importante é o jogo com o Sporting".

Sobre o mercado: "Um treinador é um eterno insatisfeito, sinceramente. É o mercado que é, não podemos estar super-felizes da vida quando se perdem jogadores muito importantes na dinâmica da equipa. Temos de respeitar o mercado e a dificuldade que existe a nível mundial, não só em Portugal, mas em todo o mundo, mas mais ainda no nosso país. E ainda a dificuldade do FC Porto, que está sob a alçada do fair-play financeiro, como todos sabem. Olhamos para os nossos novos jogadores, que foram empréstimos, jogadores do mercado nacional e alguns jogadores a custo zero. Temos de respeitar e olhar para outras situações, como o equilíbrio financeiro do clube".

Espera um Sporting mais forte? "Espero um FC Porto ganhador, como na época passada. Sobre as outras equipas não me cabe a mim comentar ou fazer balanços".