Seixas da Costa reage a "indignação azul" e assume: "Reconheço que foram exageradas"

Seixas da Costa reage a "indignação azul" e assume: "Reconheço que foram exageradas"

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Francisco Seixas da Costa, antigo secretário de Estado e embaixador na ONU e diversos países, chamou "javardo" ao treinador do FC Porto nas redes sociais.

Ainda o dia 31 não tinha uma hora sequer, quando Francisco Seixas da Costa, antigo secretário de Estado dos Assuntos Europeus e embaixador no Brasil e França, deixou uma publicação no Twitter com críticas à postura de Sérgio Conceição, que horas antes vira o FC Porto vencer o Braga, por 3-2. "Sérgio Conceição até parece não ser um mau treinador! Mas é - sejamos claros! - um javardo. Não vale a pena estar com eufemismos. E os adeptos do FC Porto que se revêm no seu estilo são isso mesmo - uns javardos. Como o são os adeptos do (meu) Sporting que gostam do Bruno de Carvalho", escreveu na rede social.

O comentário, em especial a palavra "javardo", gerou uma onda de comentários na mesma rede social e, mais tarde, Francisco Seixas da Costa voltou ao Twitter para referir-se ao mesmo assunto, escrevendo: "Foi um belo dia! Naturalmente que, como sportinguista, prefiro que o FC Porto ganhe o campeonato (não gosto do termo Liga). Mas, ao afirmar uma evidência - que o Sérgio Conceição é uma figura que, em educação, está na cave das Antas - recebi uma batelada de insultos. Lá bloqueei...", escreveu.

Duas publicações no Twitter depois, o ex-embaixador na ONU e em países como o Brasil, França ou Angola, além de antigo secretário de Estado, escolheu outra forma de voltar a falar do assunto, desta feita o blogue duas ou três coisas. "Gerou-se por aí uma indignação 'azul' pelo facto de eu ter qualificado o comportamento do treinador do Futebol Clube do Porto, numa reação instantânea no Twitter, com palavras duras e que, com serenidade, reconheço que foram exageradas", começou por escrever. "Confesso que, de há muito, me desagrada bastante o modo como figuras de relevo do nosso futebol se comportam em público, dando mostra de uma imensa falta de respeito pelos adversários, servindo de exemplos negativos que ajudam à degradação do nosso futebol. A minha reação, neste caso particular, como já aconteceu face a atitudes de pessoas de outros clubes, entre os quais o meu próprio clube, foi a expressão extrema dessa minha indignação. Mas não me custa reconhecer que os termos não terão sido os mais felizes", acrescentou.