Presidente do Lanús reage ao movimento dos adeptos "Free Marchesín"

Presidente do Lanús reage ao movimento dos adeptos "Free Marchesín"
Bruno Filipe Monteiro

Tópicos

Luis María Chebel lembrou que o guarda-redes portista se identifica com o clube, mas que não o contactou neste mercado

O desejo de Marchesín em jogar com mais regularidade, a fim de ser chamado para o Mundial, tem levado os adeptos de alguns clubes a sonhar com a contratação do guarda-redes. Depois de os "hinchas" do América terem sugerido fazer um crowdfunding para pagar ao FC Porto, os do Lánus lançaram-se no twitter com um pedido aos dragões: "Free Marchesín".

Uma publicação do guardião no Instagram com a camisola "granate" aumentou ainda mais o sonho dos adeptos, mas o presidente do clube da zona sul da província de Buenos Aires já veio colocar alguma água na fervura.

"O Agustín [Marchesín] tem uma identificação incrível com o clube. Que adeptos não gostariam que ele voltasse? Eu acredito que no futuro se dê o seu regresso. Mas não o chamei neste mercado", garantiu Luis María Chebel, citado pelo diário "Olé".

Marchesín leva apenas cinco jogos realizados esta temporada, o último dos quais na quarta-feira, com o Vizela, para a Taça de Portugal. O contrato com o FC Porto expira a 30 de junho de 2023.