"Se calhar o Benfica julga que manda na Justiça", atira Pinto da Costa

"Se calhar o Benfica julga que manda na Justiça", atira Pinto da Costa

O presidente do FC Porto teceu comentários à decisão do Tribunal da Relação de Lisboa sobre o processo E-Toupeira.

No comentário que fez, esta quarta-feira, à decisão do Tribunal da Relação de Lisboa de não levar a SAD do Benfica a julgamento no âmbito do processo E-Toupeira, Pinto da Costa lançou críticas ao clube da Luz e rejeitou avaliar a Justiça portuguesa, pedindo respeito pela Polícia Judiciária, depois de, no acórdão do tribunal, terem sido apontadas falhas à investigação da PJ e do Ministério Público.

"Nada me surpreende. Agora, dá a ideia, também pelo que vi escrito, a propósito de uma multa que o FC Porto levou por causa de pano que os SuperDragões exibiram num jogo qualquer, que o Benfica não estava de acordo e queria que o FC Porto levasse um jogo de interdição. Pelos vistos, o Benfica julga que, pelo menos, manda na disciplina desportiva. Se calhar julga que manda na Justiça. Mas não faço ideia, porque não sou comentador. Vocês é que têm de comentar. Se fiquei admirado? Absolutamente nada", reiterou o presidente portista, antes de concluir:

"Avaliação da Justiça? Não faço, porque não sou avaliado. Havia um comentador, que era o professor Marcelo, que dava notas. Eu nunca dei notas a ninguém. Portanto, não tenho de avaliar, nem a Justiça, nem seja o que for. Tenho apenas de ficar triste quando vejo que a Justiça quer justificar decisões culpabilizando uma instituição que, repito, merece o respeito de todos os portugueses, que é a Polícia Judiciária", rematou Pinto da Costa.