FC Porto esclarece situação clínica de Corona

FC Porto esclarece situação clínica de Corona

Dragões esclareceram a lesão de Jesús Corona, que afastou o jogador dos trabalhos da seleção mexicana

O FC Porto emitiu esta segunda-feira um comunicado acerca da situação de Jesús Corona, esclarecendo a situação clínica do jogador mexicano. No comunicado, os dragões referem que Corona se lesionou no passado dia 2 de março frente ao Benfica, "na sequência de uma entrada dura de um adversário".

A lesão, "uma entorse traumática no tornozelo esquerdo", afastou o jogador dos treinos desde o clássico com o Benfica e o dia 16 de março, data do último jogo do FC Porto antes da paragem para as seleções. Desde aí, Corona realizou apenas "tratamentos com o objetivo de desinflamar e reduzir a dor para conseguir jogar".

Os dragões esclarecem também que Corona nunca "foi obrigado a jogar, tendo-o feito apenas por vontade própria e por opção do treinador", sendo que "teve necessidade de ser infiltrado, apenas com anestésico, para suportar a dor e conseguir jogar". No mesmo comunicado, o FC Porto garante também que a seleção mexicana, através do departamento médico, foi informada da lesão de Corona, "sendo que o próprio Corona se disponibilizou para se deslocar ao México e ser avaliado pelos médicos da seleção mexicana".

"Solicitaram-se exames complementares de diagnóstico por parte da Federação Mexicana de Futebol, os quais foram realizados e enviados, dando conta de evidentes e inequívocos sinais de lesão", adiantam os dragões, que se mostram também disponíveis para "receber representantes clínicos mexicanos que se disponham a acompanhar a evolução da lesão do jogador".

Leia o comunicado do FC Porto na integra:

"O Departamento Médico do FC Porto esclarece a situação clínica do nosso jogador Corona:

1- O jogador lesionou-se no jogo do passado dia 2 de março, no Dragão, frente ao Benfica, na sequência de uma entrada dura de um adversário;

2- Sofreu uma entorse traumática no tornozelo esquerdo e, a partir desse dia até à data do último jogo a 16 de Março, não mais treinou tendo apenas realizado tratamentos com o objetivo de desinflamar e reduzir a dor para conseguir jogar;

3- Nunca durante este período o jogador foi obrigado a jogar, tendo-o feito apenas por vontade própria e por opção do treinador;

4- Num dos jogos, conforme já é do conhecimento público, o jogador teve necessidade de ser infiltrado, apenas com anestésico, para suportar a dor e conseguir jogar;

5- A seleção mexicana, através do seu Departamento Médico, foi informada da lesão do jogador e da sua impossibilidade para treinar no período preparatório das seleções, sendo que o próprio Corona se disponibilizou para se deslocar ao México e ser avaliado pelos médicos da seleção mexicana;

6- Tendo em conta que a deslocação do jogador implicaria pelo menos a perda de três dias de tratamento, foi posteriormente decidido entre a seleção e o atleta que já não valeria a pena a deslocação até ao México, dado que Corona não iria poder treinar e perderia os mencionados dias de tratamento;

7- Solicitaram-se exames complementares de diagnóstico por parte da Federação Mexicana de Futebol, os quais foram realizados e enviados, dando conta de evidentes e inequívocos sinais de lesão;

8- O FC Porto tem total abertura para receber representantes clínicos mexicanos que se disponham a acompanhar a evolução da lesão do jogador."