"Na nossa sociedade, aquelas pessoas que têm capacidade de juntar não abundam"

"Na nossa sociedade, aquelas pessoas que têm capacidade de juntar não abundam"
Manuel Casaca

Tópicos

Carlos Carvalhal, treinador do Braga, na antevisão do jogo com o Santa Clara, abordou o importante regresso de Castro.

Lesão de Abel Ruiz
"A lesão do Abel Ruiz não muda nada. Temos plena confiança nos nosso avançados. Infelizmente o Abel teve uma lesão. Avança o Mário [González] e o Vitinha, dois jogadores em que temos total confiança. Vamos estar muito bem servidos. O Abel é um excelente jogador, o Mário também, e o Vitinha, que as pessoas pouco conhecem, se calhar vão ficar a conhecer a breve trecho, porque é um avançado com muita capacidade de trabalho e de finalização"

Último jogo com o Tondela
"Quem esteve no estádio percebeu a diferença da equipa enquanto esteve 0-0 e quando marcámos o primeiro golo. Depois do 1-0 a equipa mudou muito, mais confiante, mais solta e mais atirada para a baliza, como nós gostamos. Há dois ou três jogos nós éramos a equipa, a seguir ao Benfica, que mais rematava. Estamos a falar de indicadores positivos. Por outro lado, a questão da eficácia também é importante, mas parece que afinámos a pontaria no último jogo e queremos manter isso. Queremos rematar muito, porque é sinal que é ma equipa positiva e que joga para o ataque, mas, por outro lado, melhorar os níveis de eficácia. É um desafio que temos pela frente para os próximos jogos"

Sistema tático
"Está tudo em aberto. Estamos a trabalhar nos dois sistemas, apesar e eu não gostar muito de falar em sistemas, porque o que manda e a dinâmica da equipa. O nosso sistema da época passada, e que temos dado continuidade, é muito híbrido, mas que estava refém de um jogador como o Sequeira. Face à falta de ritmo do [Francisco]Moura, tivemos de jogar praticamente com três centrais, o que é coisa que nós raramente fizemos durante a nossa passagem pelo Braga. Nunca jogámos verdadeiramente com três centrais. O Sequeira e o Moura permitem-nos ter um sistema muito mas flexível. Temos também a possibilidade de jogar com um jogador mais perto do avançado e que, no último jogo, foi o Chiquinho. É um jogador que dá variabilidade à dinâmica e cria mais problemas aos adversários. Estamos preparados para jogar com um ou outro sistema, inclusive, no próprio jogo estamos preparados para alterar o sistema"

Regresso de Castro
"Saúdo o Castro, porque tem um um significado para a equipa que vai muito para além da sua competência como jogador. Basta estar no lote de convocados para a energia de todos melhorar. É uma personalidade pouco comum no futebol e muito querida no nosso grupo, desde a equipa técnica, jogadores e, creio, pela massa associativa. Saúdo vivamente o regresso do Castro, porque sei a energia que ele transmite, estando no banco ou eventualmente a jogar. É sempre um jogador que acrescenta e que junta. Na nossa sociedade, e não é só no futebol, aquelas pessoas que têm capacidade de juntar não abundam. É uma questão de personalidade. Ajuda muito o treinador, porque a sua competência vai muito além do que faz dentro do campo, e já faz muito. Vai ajudar-nos já amanhã e nos próximos jogos, porque depois temos jogos quinta-feira e domingo. Vamos ver o Castro em ação e vamos beneficiar muito com isso em termos de energia, de atitude, de entrega, de movimento e de agressividade. Ele representa muito para a nossa equipa"