Luther Singh vai para o Copenhaga: confira os pormenores do negócio

Luther Singh vai para o Copenhaga: confira os pormenores do negócio
Tomaz Andrade

Tópicos

O jogador sul-africano já está na Dinamarca para realizar exames médicos e deixa para trás uma ligação de quase cinco anos ao Braga, embora tendo apenas realizado um jogo na equipa principal

O internacional sul-africano Luther Singh vai prosseguir a carreira no Copenhaga, colocando, desta forma, um ponto final numa ligação de quase cinco anos com o Braga. A SAD arsenalista já tem tudo acertado com o clube dinamarquês, num negócio que contempla a venda de 80 por cento dos direitos económicos do jogador por cerca de 1,5 milhões de euros. Ao mesmo tempo que garante um encaixe financeiro, o Braga resolve mais um caso excedentário no plantel (tinha contrato até 2023) e desce ainda o número de profissionais nos quadros da sociedade desportiva, um dos objetivos para este defeso.

A transferência de Luther Singh para o Copenhaga passará a ter o selo oficial quando o jogador cumprir alguns requisitos burocráticos e submeter-se à bateria de exames médicos, o que está previsto para os próximos dias. Aliás, o internacional sul-africano, 23 anos, já se encontra na capital da Dinamarca, sinal evidente de que o acordo entre os clubes é total. Ao conservarem 20 por cento dos direitos económicos do jogador, os minhotos poderão no futuro lucrar mais algum dinheiro em caso de transferência do extremo.

Luther Singh chegou ao Minho em janeiro de 2017, com destino à equipa B, e dois anos depois começou a saga de empréstimos, com paragens em Chaves, Moreirense e, mais recentemente, Paços de Ferreira. O extremo somou apenas um jogo na equipa principal bracarense, em 2018/19.

O internacional sul-africano é a quarta venda do Braga nesta janela de mercado, juntando-se a Esgaio (Sporting, por 5,5 milhões), Samuel Costa (Almería, por 5,25 milhões) e Ryller (Al-Fayha, por 600 mil euros), o que dá um total de 12,9 milhões. Em cada época, o Braga precisa de fazer entre 15 e 20 milhões de euros em transferências de jogadores.

SAD faz uma limpeza profunda

O mercado ainda vai a meio e o Braga já é um dos clubes com mais movimentos, sobretudo em termos de saídas. Lucas Cunha e Murilo (Gil Vicente), Bruno Wilson (Vizela) e Xadas (Marítimo) foram ativos libertados, porque não entravam nas contas, ao passo que Esgaio, Luther Singh, Ryller e Samuel Costa foram vendidos. Zé Carlos e Schettine foram emprestados ao Gil Vicente e Vizela, respetivamente. As cedências de Caju ao Aris Limassol e de Borja ao Alanyaspor têm opções de compra, de 500 mil euros e três milhões, respetivamente.