Salvador e Theodoro Fonseca aos empurrões: em causa dois jogadores

Salvador e Theodoro Fonseca aos empurrões: em causa dois jogadores
Pedro Marques Costa

Tópicos

Episódio ocorreu ainda antes do jogo entre Braga e Portimonense.

António Salvador, presidente do Braga, e Theodoro Fonseca, acionista maioritário da SAD do Portimonense, desentenderam-se ainda antes do início do jogo de ontem, numa discussão bastante acesa que chegou a meter empurrões entre os dois. Em causa, sabe O JOGO, estiveram duas situações que desagradaram aos responsáveis do clube algarvio, a primeira das quais a forma como o Braga foi contratar Vítor Tormena ao Gil Vicente. O defesa-central, que na última época representou o Portimonense a título de empréstimo, já tinha tudo acertado para assinar em definitivo pela formação algarvia, até o Braga se ter, supostamente, intrometido no negócio sem ter dado conta dessa intenção a Theodoro Fonseca ou a Rodiney Sampaio, presidente da SAD do Portimonense - que também esteve presente na altercação.

O segundo assunto que provocou a discussão de ontem está relacionada com os valores envolvidos na venda de Dyego Sousa aos chineses do Shenzhen Football Club. Na qualidade de empresário, Theodoro Fonseca terá direito a uma percentagem da venda do avançado, que, como se sabe, fez-se apenas por 5,4 milhões de euros - ao contrário dos expectáveis 15 milhões de euros. Nesse sentido, Theodoro Fonseca disse ter sido lesado por António Salvador, tendo mostrado a sua indignação sobretudo pelos contornos "pouco claros" do negócio.

Aquilo que começou por ser uma conversa tranquila, rapidamente descambou para uma discussão acalorada, pelo que foi mesmo necessária a intervenção de várias pessoas que se encontravam no local de forma a evitar uma confrontação ainda maior.

António Salvador viajou ontem para o Algarve com o objetivo de assistir à partida e se juntar à equipa no estágio de pré-temporada que decorrerá até ao próximo dia 20.