Esgaio continua a sonhar com a Seleção Nacional

Esgaio continua a sonhar com a Seleção Nacional

Capitão do Braga promete "continuar a trabalhar" para atingir um grande objetivo.

No quarto episódio do "Duas de letra", na página do Facebook do Braga, Esgaio respondeu, com Sequeira, a perguntas dos adeptos do clube arsenalista. O "Robocop", como é conhecido, começou por dizer que não sabe "bem" por que é tratado dessa forma, mas até acha "um nome engraçado".

Ricardo Esgaio defendeu, nesta sessão de perguntas e respostas que durou 42 minutos, que ser capitão de equipa "é a mesma responsabilidade que tem um jogador que não é capitão". "Sendo um dos capitães da equipa estou aqui para defender os interesses do grupo perante os treinadores, presidente e tudo mais, mas todos desempenhamos a mesma função dentro do campo e têm todos responsabilidades", considerou o jogador que não hesitou em afirmar que o melhor no clube "foi a conquista da Taça da Liga".

Esgaio admitiu que se sente "mais confortável" neste sistema de três centrais. "Podemos atacar e subir à vontade porque sabemos que temos as costas protegidas neste sistema de jogo. Dá-nos mais conforto e confiança e por isso as coisas têm melhorado individualmente", sublinhou.

A ambição faz parte da maneira de estar do jogador que está no Braga desde 2017/18 e que termina contrato em junho de 2022 e, por isso, foi natural que mostrasse vontade de atingir um objetivo especial: "O meu sonho é chegar à Seleção Nacional. Sei que é difícil, mas tenho de trabalhar. Eu e todos os jogadores do Braga porque ainda não conseguimos levar ninguém à Seleção".

E, a terminar, uma revelação curiosa. "O meu ídolo sempre foi o Quaresma. Desde miúdo que achei que podia fazer umas coisas parecidas, mas estava enganado", referiu, entre risos.