Vieira: as vendas de Bernardo e Cancelo e uma história sobre Bruno Lage e o Rio Ave

Vieira: as vendas de Bernardo e Cancelo e uma história sobre Bruno Lage e o Rio Ave

Presidente do Benfica falou de "timings" e de uma estratégia "bem pensada" na hora de falar sobre as saídas de vários jogadores da formação.

Luís Filipe Vieira não hesita na hora de afirmar que as vendas de jogadores como Bernardo Silva e João Cancelo fizeram parte de uma "estratégia bem pensada", de forma a dar a conhecer o que era produzido pelo Benfica no centro de formação do Seixal.

"Nunca passou pela cabeça formar para vender. O que as pessoas especulam é que houve um período em que tivemos determinados jogadores que poderiam ter a mesma oportunidade de entrar na equipa. Também para não estarmos a especular sobre treinadores, há aqueles que têm mais vocação para jovens e outros menos, mas também tínhamos um plantel muito vasto naquela altura e se calhar a estratégia foi, e acho que foi bem pensada, dar a conhecer o que é que produzimos no Seixal, como o Bernardo Silva, João Cancelo, Hélder Costa e Ivan Cavaleiro. Foi uma boa oportunidade de mostrarmos ao mundo do futebol o que era a formação do Benfica", afirmou o presidente do Benfica em entrevista à Rádio Renascença, esta sexta-feira. Vieira não esconde o orgulho que sente por ver futebolistas formados no clube da Luz a brilhar nos relvados das maiores ligas europeias:

"Qualquer um de nós tem de ter orgulho, porque se eles saíram, de certeza que era numa altura em que as finanças do Benfica também precisavam. Mas eles também estão felizes, de certeza", acrescentou Vieira.

O dirigente máximo das águias também revelou uma curiosa história sobre Bruno Lage: a cedência do treinador ao Rio Ave foi negada porque, conta Luís Filipe Vieira, já adivinhava que poderia vir a ser o homem do leme do Benfica:

"Há um presidente que sabe que o Bruno poderia vir a ser o treinador do Benfica, que é o António Silva Campos [do Rio Ave]. Pediu-mo emprestado e eu disse que não, porque poderia vir a ser treinador do Benfica. Pela forma como temos formado treinadores, não sei por que não. No dia em que o Lage tenha de sair do Benfica, que seja outro 'Lage' formado no Seixal. Vou olhar para dentro, sem dúvida nenhuma. Acho que o Bruno estará muitos anos, não sei até quando é que eu estarei, mas se estiver cá, vou olhar para dentro. Vamos continuar a formar treinadores, independentemente que alguns possam sair para outros horizontes, como tem acontecido", rematou.