Benfica deixa sair Samaris à borla

Benfica deixa sair Samaris à borla
Vítor Rodrigues

Tópicos

Jogador sente-se bem na Luz e até já demonstrou internamente o interesse na renovação, mas os dirigentes encarnados não apresentaram números. Acaba contrato e pode assinar livre em janeiro

Com contrato a expirar no final da temporada, o futuro de Samaris está a desenhar-se, cada vez com mais intensidade, para a porta de saída, sem que os cofres encarnados sejam ressarcidos dos dez milhões de euros investidos no médio grego. O cenário ganha outros contornos e mostra que os responsáveis encarnados já não contam com a renovação do jogador a partir do momento em que, a dois meses e meio de poder assinar livre por outro emblema, o camisola 22 não recebeu qualquer proposta de renovação, apurou O JOGO.

Samaris até já demonstrou internamente o desejo ou a disponibilidade para acertar um novo vínculo, pela adaptação ao clube e cidade e ainda intenção de vingar na Luz, algo que se afasta cada vez mais tendo em conta as opções recentes de Rui Vitória. Desde o arranque da temporada, o técnico recorreu ao médio apenas em duas ocasiões, lançando-o nos instantes finais do clássico com o FC Porto e na última meia hora do jogo com o Rio Ave para a Taça da Liga.

Sem espaço nas contas de Rui Vitória, que prefere Fejsa e Alfa Semedo para a posição de médio-defensivo e tem Gabriel, Pizzi e Gedson para completar o tridente do miolo do terreno, os dirigentes encarnados optaram, até ao momento, por não apresentar proposta, principalmente depois de, em agosto, o jogador ter sido abordado para conversar sobre o seu futuro desde que seguisse, depois, por empréstimo para o Al Hilal de Jorge Jesus, hipótese que o grego decidiu rejeitar, como o nosso jornal noticiou.

Contratado no início da época 2014/15 e com 137 jogos de águia ao peito, Samaris poderá assim deixar o Benfica de forma livre e comprometer-se com outro emblema já em janeiro. Aliás, ainda ontem a SIC Notícias dava conta que o jogador já tem à perna clubes de Inglaterra, Espanha e Rússia.