Luis Díaz é o Melhor Jogador do Ano para os leitores de O JOGO: conheça o Melhor Onze

Luis Díaz é o Melhor Jogador do Ano para os leitores de O JOGO: conheça o Melhor Onze
António Barroso

Seis jogadores do FC Porto, quatro do Sporting (campeão nacional em 2020/21) e um do Benfica: assim ficou definido o Melhor Onze do Ano para os leitores de O JOGO. O portista Luis Díaz venceu o título individual

A confirmação do cada vez maior valor de Luis Díaz, a ascensão de Diogo Costa ao estatuto de "número um", mesmo rivalizando qualidades com guardiões mais experientes, e a certeza de que Palhinha é um pêndulo mais do que fiável são os grandes destaques nas escolhas dos leitores de O JOGO, concluído o escrutínio para os Melhores de 2021.

Na votação, que decorreu online e que reporta ao ano civil de 2021 (segunda parte da época 2020/21 e a maior parte da primeira volta de 2021/22), o colombiano Luis Díaz, ala esquerdo do FC Porto, foi também agraciado com o título de Melhor Jogador do Ano, esmagando a concorrência: 67,4% face aos 11% de Coates (Sporting) e 8,5% de Rafa (Benfica).

Para o Melhor Onze, relativamente à posição mais recuada no terreno, foi no guardião portista que recaiu a maior parte das escolhas (47,2%), naquele que foi o duelo mais intenso de toda a votação, uma vez que Diogo Costa bateu o sportinguista Adán (42,4%) por uma margem muito curta.

Com mais votos para formar o quarteto defensivo (num esquema 4x3x3 previamente definido) aparecem Porro (Sporting), Pepe (FC Porto), Coates (Sporting) e Grimaldo (Benfica). A meio-campo, além do já referido Palhinha, nota ainda para Vitinha (FC Porto), que galgou na votação à custa das suas exibições já em 2021/22, num sector onde também entra outro portista: Uribe. Na frente, emparceirando com Luis Díaz, aparecem Pedro Gonçalves (Sporting), melhor marcador da I Liga na temporada passada (23 golos) e Taremi (FC Porto).

Apenas foram considerados jogadores que terminaram o ano a jogar na Liga Bwin.

Um autêntico banco de luxo

Conforme a votação dos leitores de O JOGO para os melhores do ano que ontem terminou, só a posição de guarda-redes dividiu apaixonadamente as opiniões (ver quadro acima), ganhando o jovem guardião portista por uma margem curta: 4,8 por cento. Quase metade votou em Adán, o guardião espanhol do Sporting, que muito contribuiu para a conquista do título nacional. Bem longe de ambos ficou o esteio do Benfica, o grego Vlachodimos, com apenas 8,4%.

O mesmo se pode dizer sobre o posto de lateral direito, inequivocamente entregue a Pedro Porro, mas com o portista João Mário muitos pontos acima da restante concorrência, ao que não é alheia a confiança que lhe tem sido atribuída por Sérgio Conceição. Entre os centrais, Mbemba (FC Porto) e Otamendi (Benfica), ficaram bem atrás de Pepe e Coates.
No miolo, Matheus Nunes (Sporting) e Sérgio Oliveira (FC Porto) destacaram-se dos restantes, embora bem longe do trio escolhido.

E na frente, Otávio (FC Porto) ficou bem atrás de Pote (8,5%) na ala direita, sendo que a maior diferença de todos é a de Luis Díaz, com uns categóricos 92,2%, pulverizando toda a concorrência na esquerda. O segundo avançado mais votado foi Darwin (Benfica), muito acima de Sarabia (Sporting).