DGS efetivou o plano para repor a justiça nos estádios e nas bancadas

DGS efetivou o plano para repor a justiça nos estádios e nas bancadas
Sónia Carneiro

Tópicos

LIGA-TE - Artigo de opinião de Sónia Carneiro, diretora executiva da Liga.

O Kick Off das competições organizadas pela Liga Portugal, que teve lugar no passado dia 8, na Alfândega do Porto, marcou o arranque simbólico da época desportiva 2021-22. E que época será!

Ainda na antecâmara do evento, assistimos ao lançamento da campanha "Tu estás em jogo: vacina-te!". Num momento absolutamente crucial no combate à (maldita) covid-19, o futebol profissional mostrou mais uma vez que o seu papel na sociedade ultrapassa, em muito, o perímetro das quatro linhas.

Como forma de reconhecimento, foi o próprio coordenador da task force de vacinação para a covid-19 que entregou ao presidente da Liga Portugal um emblema com a imagem de uma hidra, figura mitológica grega cujas várias cabeças de serpente, Hércules teve de derrotar para conseguir concluir mais um dos seus trabalhos.

Tal como a hidra, também este vírus nos trouxe (e trará), vários desafios que se foram multiplicando, mas que todos juntos, à semelhança de Hércules, soubemos (e saberemos) vencer! Um dos mais importantes, aliás, já vencemos: arrancou no dia 9 o plano de vacinação do futebol profissional. Um enorme passo para a proteção daqueles que são os mais importantes intervenientes deste espetáculo único, capaz de despertar o melhor de cada um de nós.

Segue-se agora o mais esperado: a preparação logística para o regresso do público aos estádios! A preparação, porque o desafio assim o impõe, não podia ser mais exigente. As reuniões entre a Liga Portugal, o Governo e a DGS têm contribuído para avanços significativos que permitirão - assim a curva epidemiológica nos ajude -o regresso do público aos estádios que vivem, há demasiado tempo, despidos da sua alma.

A DGS efetivou o plano e já definiu o seu parecer para repor a justiça nos estádios e nas bancadas, o Governo estará confortável com o parecer da DGS mas tem, naturalmente, que aguardar pela evolução dos números desta guerra.

As batalhas, como é fácil de se ver, são muitas, mas acreditem que estamos cada vez mais perto da vitória final. Munidos da força do filho de Zeus, e do sentido de responsabilidade que tem sido marca do futebol profissional, ficaremos a aguardar o apito inicial, que, assim que soe, nos fará esquecer a hidra que se atravessou no nosso caminho.