Premium Um leão em fortes tons de laranja

Um leão em fortes tons de laranja

RUGIDOS DO LEÃO - Aqui, aquilo a que apelo é novamente aos sócios para que não fiquem em casa: marquem presença nesta AG e digam de forma inequívoca o que pretendem para o futuro do clube

O holandês Bas Dost ameaça entrar na galeria dos grandes goleadores da história leonina. Com 79 golos em cem jogos oficiais, Dost é claramente o melhor ponta de lança a atuar no futebol português. Mas o que mais me impressiona neste jogador é a sua humildade, simplicidade e compromisso com o clube. Clube que afirma amar, tal como Lisboa e o País que o acolheu. Jogador que sendo muito bem remunerado em Alvalade, aceitou regressar depois dos acontecimentos de Alcochete, onde, curiosamente, foi dos atletas mais marcados pela violência da trupe que se deslocou ao centro de estágios para dar um apertão aos jogadores. Tal como os seus golos - e que grande golo Dost marcou em Vila do Conde, numa jogada magistral de futebol corrido -, foi marcante a imagem do holandês de lágrima no olho a ser suturado na cabeça. São imagens que ficam e dizem muito sobre este jogador. Que termine a carreira em Alvalade e entre na galeria dos grandes estrangeiros que vestiram de leão ao peito com o título de campeão.

Em fortes tons de laranja está igualmente a equipa de futebol do Sporting com Marcel Keizer. O treinador holandês já conquistou claramente o plantel principal e ameaça conquistar a plateia de Alvalade. O futebol é atrativo, rápido, simples e com uma enorme vertigem pelo golo. Claro que a equipa precisa de saber pautar melhor o seu futebol e conceder menos espaços nas transições adversárias, mas para já trata-se de uma enorme mudança face ao futebol sem chama e arrastado do tempo de José Peseiro. Os grandes desafios ainda estão para vir e há que manter os pés bem assentes no chão, mas não há dúvidas de que Keizer tem criado as condições para transportar o futebol do Sporting para outro patamar e afastar as dúvidas que existiam sobre o seu currículo e falta de experiência como treinador principal. Para já, o grande objetivo deverá passar por manter a equipa colada ao Porto até à receção dos dragões e à reabertura do mercado. Certamente que, nesse cenário, Frederico Varandas tudo fará para dotar a equipa de reforços cirúrgicos. Até lá é preciso manter este espírito de otimismo crescente em Alvalade, com a equipa bem viva e todas as modalidades profissionais a liderarem os seus campeonatos, com exceção do futsal, que, todavia, estará em Kairat para tentar finalmente trazer a taça de campeão europeu que há dois anos consecutivos foge de Alvalade. Por falar em grandes conquistas, uma palavra de grande apreço para a conquista da equipa de judo, que venceu a Liga de Campeões daquela modalidade, juntando-se ao futebol, atletismo, hóquei em patins e andebol. São 30 conquistas europeias em cinco modalidades, uma proeza quase única no mundo - apenas o Barcelona se pode orgulhar de tal feito -, numa evidência da vitalidade do ecletismo do Sporting, que voltou a afirmar-se como a maior potência desportiva nacional. Como adepto do Sporting CP, e não apenas da sua SAD, e antigo atleta do Clube, regozijo-me com estas conquistas, que reforçam bem o prestígio internacional do Sporting. Nesta matéria, uma palavra de reconhecimento para o anterior presidente e sua Direção, que tiveram a visão de dinamizar o ecletismo leonino, algo que faz parte intrínseca do ADN do clube. Obrigado.