O abraço de Sérgio Conceição ao inconsolável Salvador Agra

O abraço de Sérgio Conceição ao inconsolável Salvador Agra
Ricardo Nascimento

Tópicos

Um simples gesto de fair-play na final da Taça de Portugal

O futebol é, por vezes, extremamente comovente. Bom espírito desportivo, honestidade, fair-play, respeito e emoções são os elementos do futebol que são (ou deveriam ser) apreciados pelos adeptos de futebol em todo o mundo.

Infelizmente, ao comunicar, alguns Media optam por dar enfoque à transmissão dos valores negativos (o mau exemplo, a perda de tempo, as faltas fingidas, os mergulhos, etc.).

Esta crónica pretende o inverso, enaltecer os bons exemplos, no caso concreto, o abraço de Sérgio Conceição a um inconsolável Salvador Agra no final da Taça de Portugal.

Parece estranho, mas depois de tantas acusações de arruaceiro e provocador, o melhor treinador deste campeonato teve a imagem mais bonita desta final.

Os jogadores do Tondela trabalharam muito para chegar a esta final, lutaram para não descer de divisão e batalharam até ao fim para ganhar a Taça para a oferecer aos seus adeptos. No fim, o seu desalento era visível e o treinador adversário, com o maior sportsmanship foi abraçar o capitão dessa equipa guerreira.

Fair-play é muito mais que respeitar as regras e cumpre-se com a amizade, o respeito pelo outro e este espírito desportivo. E ambos mostraram o saber estar no futebol. Como já o tinham mostrado as claques das equipas finalistas que fizeram mesmo jus à propalada festa da Taça, em que vimos imagens positivas de adeptos nortenhos e beirões em convívio.

Jogar o jogo não é só competir, é também competir bem. Como cantava Chico Buarque: "Foi bonita a festa, pá, fiquei contente".