Arestas limadas nas Leis do Jogo dão mais sentido ao futebol

Arestas limadas nas Leis do Jogo dão mais sentido ao futebol

O cronista Ricardo Nascimento escreve hoje sobre as mais recentes alterações às Leis do Jogo pelo IFAB.

Como assinalámos atempadamente, o International Football Association Board (IFAB) reuniu-se em Abeerden, na Escócia, para aprovar alterações às leis do jogo. E fê-lo, corrigindo algumas arestas em circunstâncias de jogo que já não faziam muito sentido e noutras onde os comportamentos e ações dos jogadores comprometiam alguma sanidade do próprio jogo.

Primeiro, os jogadores atacantes vão deixar de estar na barreira defensiva da equipa adversária na marcação de livre direto. Para evitar o "empurra-empura" o jogador da equipa atacante deverá ficar a um metro da barreira.

Por outro lado, o IFAB confirmou que, a partir da próxima temporada, um jogador que marque um golo ou crie uma oportunidade para marcar depois de ter a posse/controlo da bola com a mão/braço (mesmo de maneira acidental), terá o golo sempre invalidado. Para acabar a controvérsia, a noção de intencionalidade foi suprimida em toda a ação respeitante ao golo.

Nas bolas paradas, também vai passar a ser permitido que a bola não deixe a grande área num pontapé de baliza ou num livre no interior da área. Concordamos que não fazia qualquer sentido tal obrigatoriedade.

Outra mudança diz respeito à marcação de penáltis, onde os guarda-redes só precisam de manter forçosamente um pé na linha de baliza e não os dois.

Mas há mais: se no decorrer do jogo a bola embater no corpo do árbitro, nos casos em que perturbe o andamento do jogo, o mesmo deverá ser parado para dar lugar a lançamento de bola ao solo.

Também mudou algo repeitante às sanções disciplinares: agora, os treinadores e membros da equipa técnica poderão ser punidos como os jogadores no banco. Foram aprovados os cartões amarelos e vermelhoe para a equipa técnica.

Finalmente, nas substituições, os jogadores têm de sair pelo caminho mais curto (linha lateral ou de fundo) e não ir ao meio-campo, à zona tradicional de substituição, o que é uma boa medida, ganha-se tempo, coíbe-se as ações de anti-jogo e melhora-se o espetáculo.

As novas alterações entrarão em vigor a partir do dia 1 de junho de 2019, os campeonatos que ainda estiverem a decorrer terão que se adaptar a tais mudanças. A Copa América, que se disputará de 14 de junho a 7 de julho, já decorrerá com tais alterações.

O IFAB é composto pelas quatro associações britânicas de futebol (Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte) com um voto cada, e a FIFA, que representa as restantes 207 associações nacionais, com quatro votos. Passar uma moção exige uma maioria de três quartos. A missão do IFAB é servir o mundo do futebol como o guardião independente das Leis do Jogo, discutindo-as e promovendo à sua alteração sempre que necessário, acreditando que é essencial manter as Leis do Jogo o mais simples e não intrusivas, de acordo com o verdadeiro espírito do jogo.