Covid-19: um guia para o Desporto

Redação

Tópicos

Pedro Sequeira, vice-presidente da Federação de Andebol de Portugal, membro da comissão de métodos da Federação Europeia de Andebol, presidente da Confederação de Treinadores de Portugal e professor coordenador de Ciências do Desporto em Rio Maior, opina em O JOGO sobre a atualidade desportiva

Começam a aparecer notícias animadoras para o nosso Planeta face à pandemia: planos de vacinação começam a ser esboçados. Provavelmente o ano de 2021 será o ano de vacinação.

Sendo de forma faseada, o que me parece bem, face aos grupos de risco e capacidade de armazenamento e de vacinação do País, também é para mim claro que todo este processo é moroso e não devemos criar expetativas exageradas (se até dezembro de 2021 o processo de vacinação terminar - dizem os atuais estudos que se cerca de 70% da população estiver vacinada haverá imunidade de grupo).

Funcionando a maior parte das modalidades por época desportiva, prevejo que o final desta época e o início da próxima época (2021/2022) continuarão a ter dificuldades para funcionarem normalmente (ou quase) se a DGS e o Governo mantiverem reservas face ao Desporto e sua relação com a covid-19.

Neste sentido, e face aos artigos técnicos e científicos sobre a covid que eu li* (face a já serem muitas centenas, obviamente que não consegui ler todos, talvez uns 25/30% dos existentes) deixo aqui algumas sugestões para os Praticantes, Treinadores e Clubes conseguirem manter ativa a participação no Desporto Federado. Assim:

Praticantes:

Cumprirem todas as ordens sanitárias (referentes à covid-19) que o Clube e os Treinadores obrigarem;

Se se sentirem mais seguros utilizem a máscara durante os treinos - ainda não há evidências científicas sobre isto - alguns estudos recentes demonstram que a prestação desportiva com máscara não é prejudicial;

O cumprimentos das regras sanitárias na Escola, com amigos, no exterior, etc.. são tão importantes como no clube;

O mais importante: a pandemia vai passar. Mantenham-se motivados e empenhados. Isso vai ser determinante para o vosso futuro.

Treinadores:

Os praticantes, hoje mais do que nunca, precisam de sentir o vosso apoio em todas as áreas. A vossa motivação e vosso espírito positivo é determinante para eles continuarem a praticar desporto;

Vocês são o exemplo a seguir. Se cumprirem rigorosamente as regras referentes à covid-19 os vossos praticantes vão seguir o vosso exemplo;

É importante procurarem exercícios e jogos diferentes e que cumpram as regras da covid-19. Falem com vossos colegas de modalidade ou de outras modalidades para experimentarem novas ideias. Os sites das Federações, Confederação de Treinadores, entre muitos outros, têm documentos para vos ajudar;

Como referido no ponto dos praticantes, se eles se sentirem mais confiantes que utilizem a máscara. Vão controlando se eles reagem bem;

Podem organizar competições diferentes, com exercícios mais virados para a técnica, mas onde exista a competição (ex: estafetas).

Clubes:

Cumprirem as normas da DGS na oferta da prática desportiva;

Criarem um ambiente de segurança mas tranquilo e de constante diálogo com praticantes, treinadores e pais/encarregados de educação;

A oferta de prática, mesmo que condicionada, é fundamental para as crianças e jovens não perderem hábitos de treino nem regredirem na sua evolução na modalidade;

A manutenção da prática é também importante para garantir as mensalidades bem como os apoios de patrocinadores e apoios autárquicos;

Em caso de desistência de praticantes deverão manter o contacto com os mesmos pois a pandemia pode provocar alterações ao nível da saúde mental dos praticantes e poderá ser temporário. O acompanhamento demonstra preocupação pelo praticante enquanto pessoa e isso poderá ser fundamental para o seu futuro;

Manter contacto permanente com a sua Associação Regional e Federação, dando conta de soluções e problemas que forem surgindo para desta forma as entidades poderem acompanhar o que se passa no terreno e poderem atuar ou partilhar exemplos de boas práticas.

Este vai ser um longo caminho que praticantes, treinadores e clubes vão ter de percorrer. Haverão altos e baixos e muitos obstáculos. O principal é perceberem que não estão sozinhos pois outros praticantes, treinadores e clubes da mesma ou de outras modalidades estão a percorrer o mesmo caminho pelo que deverão debater problemas, soluções, dúvidas, etc. e desta forma, em conjunto, será mais fácil ultrapassar os momentos menos bons e consolidar boas práticas.

Muita confiança e resiliência, precisa-se!

*Poderão contactar a redação do Jornal O JOGO se quiserem ter acesso aos artigos que consultei. Eles têm autorização para fornecer os meus contactos.