Premium Devagar que tenho pressa

DRAGÃO DO SUL - Regressámos às vitórias e agora o que se espera é que elas venham umas atrás das outras. Já no próximo sábado...

A situação difícil que vive o FC Porto, agravada pela não entrada na fase de grupos da Liga dos Campeões, exige que se pare para pensar. Antes de tomar decisões, no caso da administração, e antes de "atirar pedras", no caso dos sócios descontentes. Do ponto de vista desportivo, saímos do topo da Champions como recordistas em presenças na fase de grupos e dificilmente lá voltaremos a entrar, porque Real Madrid e Barcelona não ficarão de fora nunca mais. Sobre esta matéria não há nada a fazer. Do ponto de vista financeiro, a situação é grave mas o exercício só começou agora e só termina em junho do próximo ano.

Na verdade, a expectativa das receitas com as competições europeias terá de ser muito reduzida, face aos mais de 60 milhões inscritos no orçamento. Mas se olharmos para o último exercício, que deu lucro e permitiu reduzir o passivo, vemos que entre as compras e as vendas dos jogadores houve um saldo negativo de 15 milhões de euros e esse saldo agora é positivo. A administração vai ter de fazer, ainda assim, mais alguns milhões na venda de passes e uma poupança significativa na massa salarial. Não tenham pressa, porque o mercado vai fechar no final do mês, mas para se abdicar de ativos que podem ajudar a ganhar títulos só se forem muito bem vendidos e, para isso, o mercado de inverno ainda conta.