Opinião

Paulo Baldaia

Um mau árbitro, uma equipa grande e uma pequenina

"Mais um jogo realizado e não perdemos", nesta frase de Rui Vitória dita na sala de Imprensa depois do jogo e no contentamento de jogadores e adeptos se percebe o ponto a que o Benfica chegou. Nunca quiseram ganhar o jogo, era só bazófia a ideia de que vinham para ficarem em igualdade pontual com o FC Porto. É uma equipa sem estatuto de grande, que mudou o sistema de jogo mas não aguenta mais do que 10 ou 15 minutos. Assim que avançam no terreno e levam com bolas nas costas da defesa, recuam com medo e deixam de criar perigo. No Dragão, melhor, muito melhor, jogaram Belenenses ou Portimonense, por exemplo. Uma equipa que se sente feliz, jogando pouco e estando a três pontos dos seus rivais, só pode estar a contar com ajudas que cheguem de fora do relvado. No jogo deles, eles não confiam. Dá para perceber porquê!

Opinião

Otávio faz sonhar com um novo Deco

O Futebol Clube do Porto não fez uma exibição de encher o olho no Estádio dos Arcos, mas a forma determinada como reagiu ao golo do Rio Ave, que até lhe podia ter permitido ir para o intervalo a vencer, é a melhor notícia que um adepto podia ter. Que bom que é começar assim o campeonato. Não só pela vitória, mas acima de tudo pela atitude de uma equipa que, estando ainda em construção, já tem inscrito no seu ADN a perseverança com que se fazem os campeões.