Temos dos melhores treinadores do mundo

Temos dos melhores treinadores do mundo
Paulo Faria

Tópicos

A opinião de Paulo Faria, treinador de andebol e antigo internacional português.

Portugal tem, no futebol, exportado treinadores para todos os cantos do mundo, num processo que começou com os impressionantes resultados de José Mourinho, que fez alterar a perceção a nível mundial sobre a qualidade do treinador português de futebol.

Temos atualmente treinadores de futebol espalhados pelas melhores equipas mundiais, sendo-lhes reconhecidas competências ao nível dos melhores.

Se Paulo Jorge Pereira, atualmente selecionador de andebol de Portugal, fosse espanhol, teria já convites para treinar as melhores equipas europeias - e é este tema que irei desenvolver.

Paulo Jorge Pereira era professor de Educação Física, tendo decidido, de forma arriscada, sair do conforto do seu emprego efetivo para a vida, para se dedicar de alma e coração à sua grande paixão, que é o andebol.

Temos treinadores com licenciaturas, mestrados, doutoramentos; temos treinadores com o mais alto grau de formação a nível mundial, que é o Master Coach; temos treinadores com elevadíssimo currículo desportivo, títulos nacionais e internacionais; temos treinadores com diferenciadas competências, com elevada experiência ao nível da formação e com excelentes resultados ao nível das seleções.

Começamos a "exportar" com regularidade jogadores para as melhores equipas do mundo e temos cada vez melhores jogadores. Todos os clubes a nível mundial estão atentos aos nossos jogadores, mas o pensamento mais importante deve ser este: QUEM TREINOU E FORMOU O JOGADOR PORTUGUÊS?

E a resposta é sempre a mesma: foram treinadores portugueses. Por isso, espero e desejo que, à boleia do excelente trabalho feito nos clubes, mas que tão bem o selecionador nacional tem aproveitado, o Paulo Jorge receba um convite de um grande clube europeu. Assim como espero e desejo também que outros treinadores lhe sigam as pisadas.
Só a corporativista Associação de Treinadores do andebol espanhol justifica que tantos treinadores desse país, alguns dos quais de qualidade muito inferior à dos nossos, estejam espalhados pelos quatro cantos do mundo.
Está na altura de pensarmos que, se tivermos mais treinadores no estrangeiro, mais rapidamente consolidaremos estes resultados que temos obtido a nível de clubes e de seleções.

Precisamos, por isso, de começar, e com a ajuda de todos - presidente da Federação de Andebol de Portugal, Miguel Laranjeiro, Presidente da Confederação de Treinadores de Portugal, Pedro Sequeira, empresários, dirigentes de clubes, etc -, acreditar e ajudar na promoção efetiva dos melhores treinadores do mundo, que somos nós.

Ninguém pode duvidar que Carlos Resende, Jorge Rito, Paulo Fidalgo, Ricardo Costa, Rui Silva, Carlos Martingo, Hugo Canela e muitos outros têm qualidade, competências e saberes para treinarem Kiel, Veszprém, PSG, Vardar ou Barcelona.