Premium Mísseis, danos colaterais e o futuro de Custódio

Mísseis, danos colaterais e o futuro de Custódio

PASSE DE LETRA >> Durante a semana, alguns jornais alertavam para o óbvio: os 10 jogos que o Braga teria que fazer na pós-pandemia iriam decidir o futuro de Custódio à frente do comando técnico da equipa.

1 - A Crise de Mísseis de Cuba foi um confronto de 13 dias (16 a 28 outubro de 1962) entre os Estados Unidos e a União Soviética relacionado com a implantação de mísseis balísticos soviéticos em Cuba. Ficou conhecida por ter sido a ocasião em que o mundo mais perto esteve da guerra nuclear global. Além disso, foi o primeiro conflito global a ser televisionado. Em plena crise, quando a guerra nuclear estava iminente, um preocupado Presidente Nikita Khrushchev - um moderado do sistema soviético pós-estalinista - inquiriu o veterano general Rodion Malinowsky sobre as vítimas potenciais de um conflito nuclear. Este respondeu-lhe: "São danos colaterais, camarada Presidente". Também o presidente norte-americano John Kennedy, que se opunha a uma escalada na guerra entre os dois blocos do poder mundial, perguntou ao general Curtis LeMay a sua opinião sobre a situação. O militar respondeu-lhe: "Se queremos o poder global, temos que sacrificar alguém; são os danos colaterais necessários para atingirmos um bem maior".