Premium Seferovic, Casillas e Pepe, três casos na jornada 27

Seferovic, Casillas e Pepe, três casos na jornada 27

Manuel Queiroz analisa a 27ª jornada da I Liga, que continua com FC Porto e Benfica com os mesmos pontos no topo da classificação.

Sete jogos para o fim do campeonato e é evidente que a coisa está reduzida a dois e que será luta até ao fim muito cerrada, dentro e fora do campo, como se tem visto. O número 7 tem muitos significados - é muito citado na Bíblia. 77 vezes no Velho Testamento e é muitas vezes associado ao Diabo, para muitos é número de azar, paro outros simboliza a totalidade.

É o que falta a Benfica e FC Porto, que estão lado a lado na classificação e de costas na vida. Impressionantes os 12 jogos sem perder na Liga do Benfica de Bruno Lage. Podia ter acontecido no sábado, inesperadamente, mas no futebol e na vida não se ganha sem sorte e sem audácia e o treinador teve ambas. Tenho dúvidas se tomou as melhores decisões, nomeadamente quando tirou Samaris, mas o objetivo foi correto - jogar com mais um homem de área (a forma como Jonas se furta ao choque - e mesmo assim faz golos - é prova da categoria do jogador e de alguma falta de qualquer coisa na nossa Liga). Seferovic fez toda a diferença e tornou-se um jogador precioso e importantíssimo para a equipa. Dezasseis golos na Liga é um número já impressionante e que corresponde, talvez, à maturidade de um goleador que conseguiu esta época dar um salto qualitativo e quantitativo na sua carreira. 1-0 ao Tondela e um golo marcado aos 84 minutos mostra também que hoje o sistema de Lage já foi desmontado pelos treinadores da I Liga. Pepa tem um conjunto que tem de jogar com os mais pequenos de forma mais agressiva do que faz, porque de outra maneira ainda se arrisca.