Premium OPINIÃO: À antiga, com golos

Há pelo menos uma diferença evidente entre Portugal e o Real Madrid: é que a Seleção Nacional não se queixa de falta de golos quando não tem Cristiano Ronaldo. O cristianismo na equipa de todos nós ainda não acabou, parece-me, e precisamos dele para outras batalhas, mais duras, mas temos uma segunda linha a emergir de inegável qualidade.

O Benfica tinha três jogadores no onze, o que não acontecia há muito - Rúben Dias, Pizzi e Rafa, um em cada sector (e mais Bernardo Silva, Cancelo e Renato Sanches formados lá, o que é um sinal dos tempos). Rafa foi a surpresa, mas porque Bruma teve um desarranjo e nem ao banco foi, mas logo atrás vem Helder Costa (outro ex-Benfica), que me parece chegar tarde à primeira internacionalização, que deve ser depois de amanhã, na Escócia.