Premium Erros gritantes

Os golos da Holanda foram muito facilitados por jogadores que valeram 50 milhões e mais: Walker, Stones, Barkley.

A Inglaterra teria dado outro ambiente, mas é a Holanda que Portugal vai ter pela frente depois de amanhã, na final da Liga das Nações, no Estádio do Dragão. É uma seleção que Portugal bate com frequência, mas com a qual perdeu 3-0 a 26 de março passado, em Genebra, num jogo de preparação para o Mundial, embora com uma segunda equipa (Anthony Lopes, Rolando, Manuel Fernandes). Mas Portugal pode ganhar, sempre e quando melhore o nível apresentado na quarta-feira, até porque tem mais um dia de descanso e menos um prolongamento do que a Holanda.

Foram melhores os holandeses ao longo dos 120 minutos, mas beneficiaram daqueles erros enormes - a Inglaterra joga em posse, mas os seus defesas-centrais não têm o instinto de jogo do cruyffismo que se viu muitas vezes na equipa laranja, trocando a bola na área com os ingleses em cima mas saindo-se sempre bem. Ou quase. Já os ingleses deram bandeira demasiadas vezes e de forma irreversível no prolongamento.