Exclusivo Uma Liga de talentos que nunca chegam a ser bem nossos

Uma Liga de talentos que nunca chegam a ser bem nossos

TEORIA DO CAOS - Um artigo de opinião de José Manuel Ribeiro.

1 E pronto, tornou-se regra: os melhores jogadores da liga portuguesa passaram a ter um prazo máximo de duração de duas épocas, antes de serem negociados.

É o ponto comum a todas as grandes transferências dos últimos anos, em especial as que envolvem portugueses saídos da formação. Nesses casos, as duas épocas já são demasiado ambiciosas. André Silva, Félix, Nuno Mendes, Fábio Silva, Renato Sanches e mesmo Fábio Vieira e Vitinha oscilaram entre os cinco e os dez meses de contribuição efetiva nas suas equipas antes de serem ejetados para outros campeonatos.