Premium FC Porto e Sporting: uma diferença óbvia

FC Porto e Sporting: uma diferença óbvia
José Manuel Ribeiro

Tópicos

Há uma ou duas razões para os oito pontos de distância entre um e outro

1 Brahimi, Marega e Soares são três e Bas Dost é só um. Há razões muito concretas para a diferença de resultados entre o Sporting e o FC Porto (ou o Benfica, ou até o Braga): Marcel Keizer, como Peseiro antes dele, tem menos jogadores de elite no ataque do que os adversários. Perde em eficácia, quilos, centímetros, velocidade e desequilíbrio, para além de perder ainda nos vários anos de entrosamento que o grosso das outras três equipas carregam e a do Sporting não. Por trás dos dezoito jogos a ganhar de Sérgio Conceição, há fórmulas bem testadas, algumas delas vindas já da época passada, que permitem resolver problemas complicados com uma simplicidade automática que este Sporting nunca poderia ter. Oito pontos de diferença entre um e outro são o expectável, mais ponto, menos ponto. Mandem o pelotão de fuzilamento recolher à caserna.

2 O tema mais comum a todos os treinadores, em todos os campeonatos, é o calendário, de que ontem Sérgio Conceição se queixou. Será mais fácil encontrar um treinador que nunca tenha, realmente, culpado um árbitro do que um que nunca tenha culpado o calendário. Geralmente, quando se analisa ao detalhe a queixa que sai desse cálculo mental, percebe-se que era pouca a margem de manobra de quem calendarizou, por isso gosto de ter cuidado em matérias de agenda futebolística interna - e concluir apenas que estes lamentos recorrentes, e comuns a todos, devem ser recordados da próxima vez que se insistir em alargamentos da I Liga. Entre 18 e 16 participantes há um fôlego de quatro jornadas que faz toda a diferença.