Premium Andebol do FC Porto: não há vitórias épicas sobre o Santa Clara

Andebol do FC Porto: não há vitórias épicas sobre o Santa Clara
José Manuel Ribeiro

Tópicos

Uma receita para despachar os tubarões europeus: usem as mãos, em vez dos pés. Ou será a cabeça?

É assim que as modalidades crescem: lá fora, com vitórias épicas. Não há vitórias épicas sobre o Santa Clara, nem sobre o Aves (sem ofensa). Depois de um ano internacional estratosférico do Sporting, a primeira equipa portuguesa a jogar os oitavos da Liga dos Campeões (neste formato), e quase tão estratosférico do FC Porto na Taça EHF, os portistas quebraram mais uma barreira, estão prestes a imitar o apuramento dos sportinguistas e bateram, na Alemanha, um dos mais poderosos emblemas do andebol europeu, atual senhorio da Taça EHF e três vezes campeão da Europa nos últimos 12 anos.

Como vários outros de FC Porto, Sporting e mesmo do ABC nestas últimas andanças internacionais, o jogo foi intenso, bem jogado, inquestionavelmente do melhor que se pode ver no andebol. Sobretudo, não é exemplo único. Tornou-se um hábito jogar de olhos nos olhos contra os tubarões, que não serão tão grandes como os do futebol, mas gozam, ainda assim, de recursos inatingíveis pelas equipas portuguesas. Melhor: não foi preciso comprar Messis, nem renegar o mercado, nem encher os ouvidos do país com disparates sobre a formação ou preconceitos contra os reforços estrangeiros.