Lado positivo

Jorge Maia

Tópicos

Bruno Fernandes, Bernardo Silva e João Félix têm mais um ano para crescer antes de se estrearem em Europeus.

1 - Portugal vai poder ostentar o título de campeão europeu pelo menos durante mais um ano. Sim, às vezes, temos de torcer o pescoço para conseguir olhar para o lado positivo no meio de uma tragédia e manter o bom humor.

Claro que a decisão da UEFA tem implicações mais sérias. Daqui a um ano, por exemplo, todos os jogadores da Seleção Nacional estarão um ano mais velhos. Cristiano Ronaldo terá 36 anos, Pepe 38, José Fonte 37 e João Moutinho 34 e, para alguns deles, é possível que a oportunidade de defender o título tenha acabado ontem. Em contrapartida, a renovação progressiva da Seleção durante a era de Fernando Santos permite encarar o adiamento sem dramatismos. Bruno Fernandes, Bernardo Silva e João Félix, por exemplo, têm mais um ano para crescer e preparar a estreia em Europeus.

NÃO SAIA DE CASA, LEIA O JOGO NO E-PAPER. CUIDE DE SI, CUIDE DE TODOS

2 - No mesmo dia em que a UEFA tomou a decisão lógica de adiar o Europeu, o Comité Olímpico Internacional manteve-se irredutível na intenção de realizar os Jogos de Tóquio. Considera aquele organismo que, a quatro meses do arranque previsto dos Jogos, não há motivo para tomar decisões drásticas. Talvez o COI tenha razão e tudo corra pelo melhor, mas a história da pandemia não justifica grandes otimismos. De resto, mesmo que, em julho, o surto esteja sob controlo, há vários países onde foi decretado o estado de emergência, com Portugal, muito provavelmente, a seguir o mesmo caminho já hoje. Para já, os atletas de França, Espanha e Itália não se podem treinar nos seus países, nem são aceites nos outros em virtude das limitações impostas à circulação por toda a União Europeia. Se a situação se prolongar e se estender a mais países, como tudo parece indicar, em que condições estarão esses atletas quando chegarmos a julho? E, mais importante do que isso, de que forma é que isso servirá o ideal olímpico?