Passo à frente, passo atrás

Jorge Maia

Tópicos

Os resultados de ontem deixaram o FC Porto mais perto dos "oitavos" da Champions e o Sporting mais longe

Ainda não foi ontem que o FC Porto arrancou uma exibição convincente na Liga dos Campeões, mas desta vez há algumas atenuantes a considerar. A incompatibilidade entre a juventude da equipa e a maturidade que a iminência do clássico com o Benfica exige, por exemplo. Mas não só. Também é preciso considerar a urgência de garantir uma vitória que deixasse o Copenhaga para trás a desaconselhar a assunção de riscos desnecessários. E o facto é que, sem fazer um grande jogo, o FC Porto praticamente não concedeu oportunidades ao Brugge, garantiu o primeiro jogo sem sofrer golos na Champions e já tem a Liga Europa garantida, colocando-se numa posição privilegiada para atacar o apuramento para os oitavos de final. Uma vitória em Copenhaga será o ideal, mas mesmo um empate manterá os dois pontos de vantagem sobre os dinamarqueses, adiando a decisão para a receção ao Leicester, que vem ao Dragão com o apuramento garantido e as atenções centradas no jogo com o Manchester City, três dias depois. Por outras palavras, mesmo cambaleante, o FC Porto deu ontem um passo de gigante em direção ao apuramento. Ao contrário do Sporting.

Jesus tentou surpreender o Dortmund com uma pequena revolução no sistema de jogo, mas não passou das ameaças e o Sporting só continua com um pé na Champions porque o Légia surpreendeu ao empatar com o Real. Ora, se os polacos são capazes de empatar com o gigante espanhol, o Sporting também pode sonhar com a vitória que lhe escapou por entre os dedos em Madrid. Por outro lado, de repente o Légia está na corrida pela Liga Europa e o último jogo dos leões é em Varsóvia, poucos dias antes do clássico com o Benfica. Um belo sarilho, para Jesus desatar.