Premium Marchesín demonstrou uma segurança e um entendimento impressionantes

Marchesín demonstrou uma segurança e um entendimento impressionantes
Jorge Maia

Tópicos

O FC Porto está mais perto do play-off da Champions e de uma versão final da equipa que vai ser nesta temporada.

O FC Porto deu um passo de gigante em direção ao play-off da Champions ao vencer o Krasnodar na Rússia. De resto, só não foi um passo ainda maior porque, tal como Sérgio Conceição sublinhou no final, apesar do domínio que exerceram, os dragões pecaram na zona de definição e desperdiçaram uma boa mão-cheia de oportunidades para garantirem um resultado mais confortável. Ainda assim, considerando que se tratou do primeiro jogo oficial da temporada, que do outro lado estava uma equipa que já leva quase um mês de competição e que os russos não tinham sofrido qualquer derrota em casa nos sete desafios europeus anteriores, a vitória de ontem encerra outras boas notícias para além da evidência de deixar os dragões em vantagem na eliminatória. Marchesín é uma delas. Para lá da espetacular defesa com que negou o golo dos russos aos 81", o guarda-redes argentino demonstrou uma segurança e um entendimento, com os companheiros da defesa, impressionantes para quem fez ontem o primeiro jogo com a camisola dos dragões. Se não há uma segunda oportunidade para causar uma boa primeira impressão, Marchesín agarrou a dele e, muito provavelmente, a titularidade da baliza. Depois, ainda há a variedade de opções de que Sérgio Conceição dispõe nesta altura - as entradas de Díaz e Zé Luís, que arrancou o livre superiormente marcado por Sérgio Oliveira, foram decisivas para refrescar a equipa e conter o crescimento dos russos na fase final da partida - e que lhe permitem o luxo de poupar, entre outros, Nakajima e Saravia. Provavelmente, a pensar que no sábado, em Barcelos, também é preciso entrar a ganhar na I Liga.