Cadeira de pesadelo

Não será fácil encontrar alguém com tão pouco a perder que aceite treinar o Sporting de Bruno de Carvalho

1 Sá Pinto diz que "não estão reunidas as condições para voltar ao Sporting" e Scolari explica que "neste momento" não pode aceitar o convite, provando definitivamente que não, o burro não é ele. Encontrar alguém que aceite treinar o Sporting está a revelar-se tão complicado como era fácil de prever depois de tudo o que aconteceu nas últimas semanas, mas também perante a expectativa de tudo o que pode suceder nas próximas. Será preciso alguém muito - como dizê-lo sem ferir suscetibilidades? -, "especial" para aceitar um convite de Bruno de Carvalho nesta altura, quando a memória da forma como Jorge Jesus foi tratado ainda está fresca como uma ferida aberta e o futuro do clube é uma incógnita. Porque se era difícil encontrar alguém capaz de lidar com um presidente que não pensa duas vezes antes de dinamitar um balneário inteiro, que festeja as vitórias na primeira pessoa do singular e sacode a responsabilidade pelas derrotas para os ombros de terceiros, é pouco menos que inverosímil fazê-lo numa altura em que ninguém pode saber que plantel restará em Alvalade depois de a poeira das rescisões assentar e, sobretudo, quando aquilo que se discute é se este presidente ainda tem legitimidade para tomar decisões desse calibre.

2 O Real Madrid ganhou muito com Cristiano Ronaldo e Cristiano Ronaldo ganhou muito com o Real Madrid. Se chegou a hora de seguirem caminhos diferentes, a única certeza que sobra é que tanto um como o outro vão continuar a ganhar. De resto, o anúncio da separação até pode ter chegado na altura certa. Afinal, Ronaldo chega ao Mundial a precisar de ganhar como nunca e todos sabemos do que ele é capaz quando é preciso.