Premium A Liga das Nações nasceu para o sucesso

A Liga das Nações nasceu para o sucesso

JOGO DO BICHO - Confesso que fui muito cético em relação à Liga das Nações, e acho que até cheguei a escrever isso mesmo nestas colunas, mas hoje sou forçado a dar o braço a torcer perante a realidade.

Confesso que fui muito cético em relação à Liga das Nações, e acho que até cheguei a escrever isso mesmo nestas colunas, mas hoje sou forçado a dar o braço a torcer perante a realidade. É verdade que durante a fase de apuramento poderá ter havido alguma indiferença de uma ou outra seleção, que, no entanto, estarão hoje a repensar estratégias e a forma de encarar a Liga das Nações. Também pensei que, ao organizar esta prova, a UEFA tivesse o único objetivo de fazer ainda mais dinheiro; mas não, acho que os dois jogos das meias-finais nos deram razões para acreditar que a competição veio para ficar, que será um troféu cada vez mais apetecido. Tanto o Portugal-Suíça como o Inglaterra-Holanda foram dois excelentes jogos de futebol, emotivos, intensos, o que é de relevar, porque estamos no final da época, a grande maioria dos futebolistas já está de férias, seria natural algum desgaste, mas estes atletas que estão em prova revelam ainda uma grande frescura física e mental e foram capazes de proporcionar dois bons espetáculos de futebol. Talvez muitos não estivessem à espera de tanta intensidade em final de época, mas a verdade é que, para alguns, parece que a temporada está ainda a começar...

De parabéns está também a Federação Portuguesa de Futebol pela excelente organização. Mais uma vez prova que é hoje uma instituição moderna, profissional, de grande nível e que sabe fazer as coisas bem. Embora, em termos de envergadura, uma prova não tenha nada a ver com a outra, o Europeu de 2004 já tinha sido um grande exemplo de que sabemos fazer bem as coisas. Não é, pois, de admirar o êxito organizativo desta final-four da Liga das Nações. Há apenas um sinal negativo e está relacionado com os adeptos, especificamente os ingleses, que voltaram a criar confusão. Sinceramente pensei que esta espécie de adeptos que se focam em armar problemas estava já extinta como os dinossauros, mas infelizmente parece que ainda temos dinossauros entre nós.