Premium A culpa também foi do Santa Clara

A culpa também foi do Santa Clara

A equipa tem de saber capitalizar o que de bom fez na Champions League.

A tentação não é nova, é costume até cairmos nela, na de dizer que o FC Porto não fez ontem um bom jogo porque vem de uma ressaca europeia, de uma derrota pesada, por números que não são justos. Mas devemos combater esta tentação? Sim, isso pode também ter pesado no subconsciente dos jogadores, mas há que dar mérito, e muito, ao Santa Clara pelo jogo positivo que fez. E não fez este tipo de jogo apenas ontem, por ser no Dragão e contra o FC Porto - não, este é o Santa Clara que vem desde o início da época, que está a fazer um campeonato excelente.

Não conheço o João Henriques, mas tenho a certeza de que é deste tipo de treinadores que o futebol português precisa. Precisamente por esse futebol positivo que a equipa pratica e que tanto trabalho deu ontem ao FC Porto, mantendo até ao final a incerteza no resultado. Podemos dizer que do lado do FC Porto foi tudo q.b.: a exibição e o resultado, num momento em que a equipa está proibida de perder pontos para não se afastar um milímetro da luta pelo título. Foi, nesse sentido, uma exibição perigosa. É verdade que os jogadores podem ser traídos por esse estado de espírito resultante da eliminação da Champions, mas a este nível e numa equipa como o FC Porto têm de ter a capacidade de levantar a cabeça e serem dominadores, têm de ter capacidade para dar a volta a essa questão emocional e, se não o conseguem, têm de refletir sobre o clube em que estão. Porque não aproveitar o lado bom da eliminação da Champions?