Homenagem

Jorge Coroado

Tópicos

"Foste um árbitro exemplar, internacional destacado, ajudaste com tua experiência, conhecimento e boa vontade, sempre disponível para aconselhar"

António Garrido, ontem, muitos (onde eu não me incluí por impossibilidade efetiva) deixaram tudo de lado para te prestarem a última homenagem; levaram-te solidariedade e conforto à tua família, em nome da Arbitragem, do Futebol e de todos os teus colegas e amigos. A Arbitragem que ajudaste a crescer, ganhar prestígio e onde serviste com dedicação, espírito de missão, humildade e esmero perdeu um dos seus mais brilhantes membros. Foste um árbitro exemplar, internacional destacado, ajudaste com tua experiência, conhecimento e boa vontade, sempre disponível para aconselhar, foste sóbrio, discreto e humilde no saber e no comunicar.

Todos quantos, no trabalho, na arbitragem e na sociedade, tiveram oportunidade de conviver contigo reconheceram em ti qualidades superiores, vontade de aprender e ensinar e uma incansável disponibilidade para bem servir e apoiar colegas mais ou menos jovens, para incentivar não importava quem.

Da tua longa carreira destacam-se presenças em inúmeras competições e provas de relevo, onde chegaste sem necessidade de atropelar ou denegrir companheiros. Foste árbitro por prazer e devoção, não para alavancares negócio particular, familiar ou te alcandorares a lugares de relevo. Cometeste erros? Quem não os comete? Deixaste a tua marca de árbitro dedicado como atestam a amizade e o respeito daqueles que te acompanharam até à última morada.

A tua carreira agiganta-se neste momento triste mas, sinceramente, a profunda consternação que envolve os amantes da arbitragem tolda a capacidade para melhor descrever a tua passagem por este mundo.